Recursos devem ser utilizados por estados, municípios e pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para comprar 300 mil toneladas de alimentos da agricultura familiar e alimentar população mais vulnerável, durante a pandemia do coronavírus

Brasília (DF), 08 de abril de 2020

Mais de 877* movimentos, redes e organizações sociais do campo e da cidade apresentaram, no dia 08/04, ao Governo Federal uma proposta para fortalecimento do Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAA), demandando o aporte emergencial de R$ 1 bilhão para esse mecanismo que ganhou relevância na crise do coronavírus. Endereçada aos governos federal, estaduais e municipais, a demanda prevê a mobilização de 150 mil famílias de agricultores, com a aquisição de 300 mil toneladas de alimentos, nos próximos três meses. 

Clique aqui para ver a proposta completa e as organizações signatárias

Coordenado pelos ministérios da Agricultura e da Cidadania, o PAA viabiliza a aquisição de alimentos da agricultura familiar para abastecimento de populações em situação de insegurança alimentar, incluindo o atendimento a hospitais, quartéis, escolas, restaurantes populares, asilos e outras entidades da rede socioassistencial.

“Nesse contexto da pandemia, é fundamental e urgente o fortalecimento do PAA, que tem a capacidade dupla de apoiar as atividades produtivas na agricultura familiar, ao mesmo tempo que permite o abastecimento e atendimento de famílias em situação de insegurança alimentar”, diz Denis Monteiro, secretário executivo da Articulação Nacional de Agroecologia, que mobilizou, até às 14h de hoje, mais de 300 organizações e movimentos em torno da proposta.

Sob responsabilidade dos Ministérios da Cidadania e da Agricultura Pecuária e Abastecimento, o PAA tem previsão orçamentária de R$ 186 milhões ao longo de 2020, sendo que R$ 66 milhões estão contingenciados pelo Ministério da Economia. Em 2012, ano em que foi desembolsado o maior volume de recursos pelo programa, foram operacionalizados cerca de R$ 850 milhões, beneficiando aproximadamente 185 mil famílias agricultoras, que forneceram 297 mil toneladas de alimentos, com 380 itens diferentes. Naquele ano, o programa envolveu a participação de mais de 24 mil organizações socioassistenciais que atuam no atendimento às famílias em situação de vulnerabilidade social.

“É dever do governo aportar recursos no PAA, neste momento, em volume condizente com o desafio de garantir as refeições diárias para a população que se encontra em aguda vulnerabilidade”, diz Carlos Eduardo de Souza Leite, integrante do núcleo executivo da ANA e coordenador da ONG Sasop-BA. “Sabemos que o Ministério da Agricultura planeja anunciar o aporte recursos no PAA nos próximos dias, mas estão atrelando a poucas cadeias produtivas e com recursos limitados”, completa, se referindo às notícias divulgadas nos meios de comunicação de que o órgão prevê aportar R$ 500 milhões no PAA, mas priorizando certos setores, com recursos limitados para municípios e sem previsão de repasse para os estados.

Elaborada com a participação de técnicos em abastecimento e especialistas em segurança alimentar, a proposta conta com a adesão de organizações que atuam tanto no campo quanto nas cidades, formando uma aliança ampla para pressionar o governo federal a dinamizar a operação do PAA com urgência e também destinar outros R$ 2 bilhões ao programa no próximo ano.

“O movimento comunitário tem se mobilizado no enfrentamento desta crise que tem diversas dimensões, e a proposta de fortalecimento do PAA dialoga com esta necessidade de medidas efetivas, pois a segurança alimentar das nossas comunidades é essencial”, diz Getúlio Vargas Júnior, presidente da Confederação Nacional das Associações de Moradores (Conam). “Antes da pandemia, muitas comunidades já tinham dificuldades para se alimentar, não podemos permitir que este quadro se agrave. Os movimentos organizados estão fazendo sua parte, é essencial que os governantes façam a deles”, completa.

Entre os signatários da proposta estão algumas das principais organizações sociais e movimentos do país, como a Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA Brasil), Associação Brasileira de ONGs (Abong), Centro Ecumênico de Estudos Bíblicos (CEBI), Comissão Pastoral da Terra (CPT), Confederação Nacional dos Trabalhadores Agricultores e Agricultoras Familiares (CONTAG), Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (CONTRAF), Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS), Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC), Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FBSSAN), Fórum Nacional da Reforma Urbana (FNRU), Movimento de Mulheres Camponesas (MMC), Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento dos trabalhadores Sem Teto (MTST), Slow Food Brasil (SFB) e União de Negros pela Igualdade (UNEGRO).

Outra iniciativa que segue a mesma linha de pressionar o governo federal para reativar o PAA junto aos estados partiu da Procuradoria Federal dos Direitos do Cidadão, do Ministério Público Federal, que oficiou, na última terça-feira (07), a ministra da Agricultura, Teresa Cristina, e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, a tomarem providências para o fortalecimento do programa. 

“Cabe ressaltar, ainda, a necessidade de assegurar mecanismos céleres de aquisição de alimentos, por meio da simplificação de processos administrativos. Nesse sentido, a compra direta e a formação de estoque com entrega em produto, em caráter subsidiário, já previstas na legislação”, destaca o ofício assinado pela procuradora federal dos Direitos do Cidadão, Deborah Duprat, e outros dois colegas. 

Principais pontos da proposta apresentada pela ANA

1. Os recursos do governo federal serão gerenciados pela Conab, pelos estados e pelos municípios, mediante a celebração de parcerias entre entes federados. Os instrumentos legais que possibilitam as parcerias entre Ministério da Cidadania e Conab, estados e municípios são Convênio e Termo de Adesão, que já existem e definem as responsabilidades das instituições envolvidas, assim como o cronograma dos repasses dos recursos.

2. Para simplificar e agilizar os procedimentos administrativos, a proposta recomenda que a modalidade ‘Compra Direta’ seja adotada de forma prioritária, enquanto a modalidade ‘Compra com Doação Simultânea’, como forma complementar. Outra modalidade defendida é a ‘Formação de Estoque’ (FE) com liquidação em produto. Alternativa vedada desde 2013, trata-se de um dos melhores instrumentos operacionais, uma vez que possibilita o planejamento da operação, além de antecipar recursos para as organizações da agricultura familiar e camponesa.

3. Outra medida sugerida é a realização da análise laboratorial dos produtos por amostragem e não em todos os lotes, alterando o procedimento atual. Essa medida permitirá a flexibilização no recebimento dos produtos e a redução no tempo para o recebimento dos alimentos.

4. A proposta também recomenda a mudança nos Termos de Adesão vigentes do PAA, para permitir aos estados e municípios a compra e o pagamento diretamente às organizações sociais. A atual regulamentação individualizou este procedimento, fragilizando as organizações dos agricultores e agricultoras familiares e camponeses.

5. Outra medida indicada é o não estabelecimento de limites financeiros para compra, por organização, além de regulamentação da possibilidade de repasse de recursos para cobrir custos com processamento, embalagem e transporte dos alimentos. Hoje, há um teto máximo de R$ 500 mil de pagamento para cada entidade fornecedora. 

6. Por fim, o documento também prevê a retomada de mecanismos de controle social, para que seja assegurada a transparência do processo de compra e, sobretudo, distribuição de alimentos. É sugerida a articulação das Secretarias de Desenvolvimento Rural, Agricultura, Saúde, Assistência Social e Educação, assim como o estabelecimento do diálogo permanente com representantes das organizações fornecedoras e consumidoras de alimentos, conselhos estaduais e municipais de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea) e movimentos sociais e organizações de assessoria.

Sobre o PAA

Criado em 2003, o PAA possui o cadastro das entidades que atendem a população em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar e nutricional, estando autorizadas a obter os alimentos recebidos e transacionados pelas unidades de distribuição da agricultura familiar. Para ser beneficiada, a instituição deve entrar em contato com a unidade em funcionamento mais próxima do seu endereço e tomar conhecimento sobre os procedimentos e critérios exigidos para participação.

Informações para imprensa

Assessoria Articulação Nacional de Agroecologia

Thadeu Melo (11) 98646-4747 [email protected]  

Viviane Brochardt (61) 98178-1911 [email protected] 

*OBS: O texto foi atualizado em 22/04/2020. Até o dia 08/04, quando a ANA enviou a proposta ao governo federal, o número de movimentos, redes e organizações da sociedade civil signatárias da carta era de 315. A adesão foi concluída na manhã do dia 22/04, totalizando 877 assinaturas.

Leia abaixo a carta na íntegra e confira a relação de organizações signatárias

PAA – PROGRAMA DE AQUISIÇÃO DE ALIMENTOS:

Comida Saudável para o Povo

Aos governos federal, estaduais e municipais,

À sociedade brasileira,

A pandemia da Covid-19 é uma grave crise de saúde pública que provoca consideráveis impactos sociais e econômicos, concretos e potenciais, afetando de maneira desproporcional a parcela da população em situação mais aguda de vulnerabilidade social, justamente aquela que enfrenta a crise nas piores condições de acesso à moradia digna, saneamento básico, emprego e renda, equipamentos de saúde, segurança pública e alimentação adequada e saudável.

A nova dinâmica que a pandemia está impondo à sociedade brasileira em função das medidas de distanciamento social recomendadas pelas autoridades sanitárias está impactando a comercialização de alimentos, em especial de hortigranjeiros (frutas, legumes e hortaliças) e produtos de origem animal (leite, derivados e pescado).

Diante desse quadro, assistiremos o retorno a níveis alarmantes de fome e desnutrição em parcela importante do povo brasileiro se medidas emergenciais não forem tomadas por parte do Estado. Além de implementar medidas de combate ao coronavírus, é imprescindível que o Estado assegure as condições para que as pessoas possam permanecer em casa durante o período de isolamento social. Para tanto, além de assegurar a transferência de renda, é fundamental garantir que as pessoas tenham acesso aos alimentos saudáveis, com especial atenção às parcelas mais empobrecidas da população.

Dentre as ações de abastecimento alimentar que devem ser implementadas em caráter de urgência, destacamos a retomada do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Além de atender parte considerável da demanda emergencial por alimentos saudáveis para os mais pobres, o PAA será essencial para garantir renda para a agricultura familiar e para evitar que alimentos colhidos sejam jogados fora por falta de canais de escoamento, fato de que já se tem notícia em várias partes do Brasil.

A proposta aqui apresentada possibilitará que os governos federal, estaduais e municipais retomem o PAA imediatamente e de forma simplificada em articulação com organizações sociais de atuação local nos campos da produção, da distribuição e do consumo de alimentos. Essa rápida retomada é essencial para a criação de circuitos que permitirão a canalização da produção de alimentos frescos e saudáveis da agricultura familiar em direção às parcelas da população em situação de insegurança alimentar e nutricional. Essa é a razão de a presente proposta estar centrada na adoção das modalidades “Compra Direta” e “Formação de Estoque”. Além de exercer forte estímulo à produção diversificada de alimentos básicos pela agricultura familiar e camponesa, pelos povos originários e povos e comunidades tradicionais, essas modalidades do PAA exercem um papel determinante no apoio e no fortalecimento das redes de solidariedade que se estruturam em todo o país a partir de iniciativas das organizações da sociedade civil.

Consideramos que o maior obstáculo para que essa proposta seja implementada de forma imediata é de natureza política. A experiência acumulada, em todas as regiões do Brasil, na execução dessas modalidades demonstrou sua eficiência social, econômica e para a promoção da segurança alimentar e nutricional das parcelas mais vulneráveis da população. A viabilidade dessa proposta no curto prazo depende de dois fatores já ao alcance do poder executivo. São eles:

  1. A ampliação do orçamento do PAA para 2020 e 2021

Estão previstos na Lei Orçamentária Anual (LoA) de 2020 apenas 186 milhões de reais para o PAA, sendo que 66 milhões destes encontram-se contingenciados pelo Ministério da Economia. A situação imposta pela pandemia exige que esse orçamento seja ampliado de imediato para no mínimo 1 bilhão de reais, atingindo até o final de 2021 um orçamento de 3 bilhões de reais.

Cabe salientar que em 2012 – maior volume executado pelo PAA – foram operacionalizados cerca de 850 milhões de reais, beneficiando aproximadamente 185 mil famílias agricultoras, sendo adquiridos e distribuídos mais de 297 mil toneladas de alimentos (380 itens diferentes), em todo os estados brasileiros. Isso foi possível porque o Programa envolveu a participação de mais de 24 mil organizações socioassistenciais que atuaram no atendimento às famílias em situação de vulnerabilidade social.

Esses recursos devem ser assegurados pelo governo federal e, de forma suplementar, pelos estados. Caso disponham de condições orçamentárias próprias os municípios também poderão alocar recursos. Os recursos alocados pelo governo federal serão executados pela Conab, pelos estados e pelos municípios, mediante a celebração de parcerias entre entes federados. Os instrumentos legais disponíveis para a celebração dessas parcerias entre Ministério da Cidadania com a Conab, estados e municípios – Convênio e Termo de Adesão – já possibilitam a retomada das operações tal como aqui propomos. Esses instrumentos definem as responsabilidades e os cronogramas dos repasses de recursos financeiros para a sua operacionalização.

2. Ajustes administrativos e operacionais

Os ajustes propostos a seguir visam garantir a celeridade na retomada da implementação do PAA tanto pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) quanto pelos governos estaduais e municipais.

2.1) Quanto às modalidades de compras

A modalidade “Compra Direta” deverá ser o instrumento preferencial adotado, de forma a simplificar os procedimentos administrativos nas aquisições dos alimentos. O emprego da modalidade “Compra com Doação Simultânea” deverá ser realizado de forma suplementar à “Compra Direta”. Para tanto, os governos dos estados e dos municípios também deverão ser autorizados a operacionalizar essa modalidade, anteriormente só executada pela Conab.

Caso necessário, é essencial que a Conab prorrogue as operações na modalidade de Doação Simultânea em curso, de forma a assegurar que os recursos, de posse das cooperativas e associações, sejam aplicados na aquisição e distribuição de alimentos, evitando assim a devolução dos mesmos ao governo federal.

Por se tratar de aquisição e doação em caráter emergencial, a análise laboratorial dos produtos deve ser realizada por amostragem e não em todos os lotes, alterando o procedimento atual. Essa medida permitirá a flexibilização no recebimento dos produtos e a redução no tempo para o recebimento dos alimentos. Também como medida para redução da tramitação burocrática, deve-se dispensar o “Formulário Bipartite” e a “Ata de Ciência do Conselho” (considerando, inclusive, que muitos conselhos sequer estão se reunindo).

Defendemos também, a retomada da modalidade “Formação de Estoque” (FE), com liquidação em produto, alternativa vedada desde 2013, embora tenha se revelado um dos melhores instrumentos operacionais, uma vez que possibilita o planejamento da operação, além de antecipar recursos para as organizações da agricultura familiar e camponesa e dos povos e comunidades tradicionais. Atualmente, as operações contratadas nessa modalidade perfazem o montante de R$ 13 milhões, envolvendo 100 cooperativas e associações e 1.972 famílias agricultoras. É importante que essas organizações de produção sejam autorizadas a liquidar o pagamento desses contratos (CPRs) em produtos, possibilitando a formação imediata de estoques para composição de cestas de alimentos ou a sua doação para famílias em vulnerabilidade alimentar.

2.2) Preços de compra dos alimentos

Para facilitar as operações e evitar divergências de preços praticados no PAA e no Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), sugerimos que os preços das chamadas públicas do PNAE sejam adotados como referência para as aquisições do PAA (considerar a referência mais atualizada entre 2018-2020). Nos casos em que essa referência não seja adequada à realidade de mercado ou que os produtos do PAA não estejam contemplados no PNAE, a metodologia de definição de preços definida pelo Grupo Gestor do PAA deverá ser adotada.

2.3) Aspectos sanitários

São poucos os municípios que implantaram os serviços municipais de inspeção sanitária. Na ausência destes, as compras do PAA devem seguir as orientações da Agência de Vigilância Sanitária (RDC/49, 2013). Excepcionalmente, poderá se fazer necessário flexibilizar o cumprimento dos requisitos sanitários para a comercialização de produtos oriundos da pesca artesanal, sem colocar em risco a saúde pública, incentivando com isso as aquisições e o consumo de pescado.

2.4) Aspectos tributários

Assegurar o recolhimento do INSS de todo o público fornecedor de alimentos para o PAA (agricultura familiar, assentados da reforma agrária e Povos e Comunidades Tradicionais).

2.5) Outros ajustes

  • Ajuste na regulamentação dos Termos de Adesão, de forma a permitir que estados e municípios possam realizar a compra e o pagamento dos alimentos diretamente de organizações sociais. A atual regulamentação determina que as compras dos alimentos por estados e municípios sejam realizadas unicamente de forma individualizada por meio do CPF e da DAP do/a fornecedor/a.
  • Suprimir o limite anual de 500 mil reais por organização da agricultura familiar e camponesa, respeitando o limite definido por família no âmbito da modalidade de “Compra Direta”.
  • Incorporar na regulamentação do PAA a possibilidade de repasse de recursos financeiros para que as organizações da agricultura familiar e camponesa fornecedoras sejam ressarcidas dos custos com processamento, embalagem e transporte dos alimentos

Esses ajustes devem ser realizados mediante a edição de um Decreto do Governo Federal, de forma a estabelecer nova regulamentação do PAA que suspenderá as normas vigentes, passando a valer as regras aqui propostas, que atendem de forma mais decisiva à situação de insegurança alimentar agravada nesse período de calamidade pública. Será importante que estados e municípios também institucionalizem essas medidas, permitindo a complementariedade entre as ações dos entes federados.

Para que as operações do PAA sejam bem coordenadas e seja assegurada a transparência, sobretudo na distribuição de alimentos, é importante que sejam retomados mecanismos de controle social, fortalecendo a participação da sociedade civil nos níveis local, territorial e estadual. Sugerimos que haja a articulação, em nível governamental, das Secretarias de Desenvolvimento Rural, Agricultura, Saúde, Assistência Social, Educação e o diálogo permanente com representantes das organizações fornecedoras e consumidoras de alimentos, dos Conselhos estaduais e municipais de Segurança Alimentar e Nutricional (Conseas), dos movimentos sociais e das organizações de assessoria.

Para concluir

Essa proposta parte da constatação de que somente a ação articulada do Estado brasileiro com as organizações da sociedade civil é capaz de dar as respostas emergenciais e em condições adequadas ao dramático quadro social que se acentua dia-a-dia com o aprofundamento da crise da Covid-19.

Sabemos que a retomada do PAA aqui proposta exigirá a mobilização da sociedade e o compromisso político dos/as gestores/as públicos e dos parlamentares.

Conclamamos os prefeitos e as prefeitas de todos os estados do país a reivindicar que seus municípios sejam contemplados pelo programa.

Consideramos fundamental que as organizações da agricultura familiar e da economia solidária formalizem aos governos estaduais, municipais e à Conab o interesse em fornecer alimentos para o PAA. E que os movimentos sociais das cidades pressionem os governadores, prefeitos e parlamentares, cobrando a efetivação do PAA para a garantia do direito aos alimentos saudáveis e diversificados produzidos pela agricultura familiar e camponesa e pelos povos e comunidades tradicionais.

Assinam esta carta os seguintes movimentos sociais, organizações e redes que fazem parte da Articulação Nacional de Agroecologia e organizações parceiras:

  1. Ação da Cidadania
  2. Ação da Cidadania – Comitê Maranhão
  3. Ação Ecológica Guaporé (ECOPORÉ)
  4. Ação Nascente Maquine (ANAMA)
  5. Ação Social Diocesana de Irecê (Cáritas de Irecê)
  6. Acobraz (Acb)
  7. ACT Promoção da Saúde (ACT)
  8. ActionAid
  9. Agentes de Pastoral Negros do Brasil (APNs)
  10. AGITA centro de agitação popular (AGITA)
  11. Agroambiental Bahia
  12. Agroecologia e Agricultura Familiar (AS-PTA)
  13. Agronova           
  14. Agrosuisse         
  15. Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável
  16. Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável – Núcleo MG
  17. Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável – Núcleo MT
  18. Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável – Núcleo PE
  19. Aliança Pela Alimentação Adequada e Saudável – Núcleo RJ
  20. Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável – Núcleo RS
  21. Aliança pela Alimentação Adequada e Saudável – Núcleo SC
  22. Alternativa Reciclagem de Paulo Afonso (Arpa)
  23. Alternativas para Pequena Agricultura no Tocantins (APA-TO)
  24. Amdor  Fruts Indústria (AMDOR FRUTS)
  25. [email protected] do Vila SOMA
  26. Amigos da Terra Brasil (ATBr)
  27. AMPR de Cosmos RJ
  28. APROBATC
  29. Arca Multincubadora
  30. Arte Publicações e Gravações Ltda.         (Arte Editora)
  31. Articulação Alagoana de Agroecologia (REDE MUTUM)
  32. Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro (AARJ)
  33. Articulação de Agroecologia na Bahia (AABA)
  34. Articulação de Mulheres Brasileiras -PB (AMB-PB)
  35. Articulação de Mulheres Brasileiras (AMB)
  36. Articulação de Organizações de Mulheres Negras Brasileiras (AMNB)
  37. Articulação do Semiárido da Microrregião de Livramento (ASAMIL)
  38. Articulação do Semiárido Paraibano (ASA PB)
  39. Articulação dos Povos Indígenas Brasileiros (APIB)
  40. Articulação Metropolitana de Agricultura Urbana RMBH (AMAU)
  41. Articulação Mineira de Agroecologia (AMA)
  42. Articulação no Semiárido Brasileiro (ASA Brasil)
  43. Articulação Pacari-Raizeiras do Cerrado (Pacari)
  44. Articulação Paulista de Agroecologia (APA)          
  45. Articulação Tocantinense de Agroecologia (ATA)
  46. Assessoria e Gestão em Estudos da Natureza, Desenvolvimento Humano e Agroecologia (AGENDHA)
  47. Assoc. Afro Brasileira de Cultura (ALAGBA)
  48. Assoc. Afro Brasileira Quilombo Erê (Atabaque)
  49. Assoc. Agrícola do Projeto de Assentamento Frei Vantuy              
  50. Assoc. Agro Pastoril de Bom-Depacho – Itaiuba BA
  51. Assoc. Agroecológica de Teresópolis (AAT)
  52. Assoc. Agroecológica de Teresópolis (AAT)
  53. Assoc. Agroecológica Écoletivo  
  54. Assoc. Agroecológica Tijupá (Tijupá)
  55. Assoc. Agropastoril da Comunidade Tradicional de Fundo de Pasto Monte Alegre
  56. Assoc. Agropastoril das Fazendas Barreiros e Carateusa 
  57. Assoc. Alternativa Terrazul         
  58. Assoc. Antônio Conselheiro do P.A. Antonio Conselheiro (Aprecon)
  59. Assoc. Ateliê de Idéias
  60. Assoc. Baiana de Técnicos em Agropecuária e Serviços Sócio Ambientais Voltados à Agricultura Familiar (AGROTERRA)
  61. Assoc. Beneficente Comunitária Cultural do Minador (ABCCM)
  62. Assoc. Beneficente Comunitária dos Trabalhadores Rurais do Riachão
  63. Assoc. Beneficente Comunitária Social de Jandaíra (ABCSJ)
  64. Assoc. Brasileira de Agricultura Biodinâmica (ABD)
  65. Assoc. Brasileira de Agroecologia (ABA – AGROECOLOGIA)
  66. Assoc. Brasileira de Homeopatia Popular (ABHP)
  67. Assoc. Brasileira de Nutrição (ASBRAN)
  68. Assoc. Brasileira de ONGs (Abong)
  69. Assoc. Brasileira de Reforma Agrária (ABRA)
  70. Assoc. Brasileira de Saúde Coletiva (ABRASCO)
  71. Assoc. Brasileira dos Terapeutas Ocupacionais (ABRATO)
  72. Assoc. Ciranda Cirandinha (ACC)
  73. Assoc. Comunitária Bastianense (ACB)
  74. Assoc. Comunitária CSA Horta Pro Nóbis (CSA Horta)
  75. Assoc. Comunitária da Baixa (ASCOB)
  76. Assoc. Comunitária da Comunidade de Lagoa Ferrada    
  77. Assoc. Comunitária da Escola Família Agrícola de Correntina e Arredores (ACEFARCA)
  78. Assoc. Comunitária da Fazenda Lagoa da Salinas (ACFLS)
  79. Assoc. comunitária da Fazenda Lagoa dos Bois (Acolab)
  80. Assoc. comunitária da fazenda Penedo (Ascofap)
  81. Assoc. comunitária da fazenda Penedo (Ascofap)
  82. Assoc. Comunitária das Vilas Unidas (ACVU)
  83. Assoc. Comunitária de Cajueirinho (Acc)
  84. Assoc. comunitária de Furados (ACOFAP)
  85. Assoc. Comunitária de Lagoa do Pé do Morro (ASCOLPEM)
  86. Assoc. Comunitária de Mombaça (ACM)
  87. Assoc. Comunitária de Praianos (Ascoop)
  88. Assoc. Comunitária de Riacho Grande e Milho Verde (ACRM)
  89. Assoc. Comunitária de Terra Branca (ACTB)
  90. Assoc. comunitária de Tiririca     (ACT)
  91. Assoc. Comunitária do Desenvolvimento da Comunidade de Sossego (ACDCS)
  92. Assoc. Comunitária Do Desenvolvimento de Giboia (ACDG)
  93. Assoc. Comunitária do Junco (ACJ)
  94. Assoc. Comunitária do Lagedo Grande   
  95. Assoc. Comunitária do Povoado de Caldeirão do Negro (ASCOCAN)
  96. Assoc. Comunitária dos Agricultores Familiares de Poço do Capim (ACDAFDPDC)
  97. Assoc. Comunitária dos Moradores de Lagedinho (ACML)
  98. Assoc. Comunitária dos Moradores de Papagaio (ACMP)
  99. Assoc. Comunitária dos Moradores de Vila Nova, Vila do Alto, Bebedouro e Bomboril (AVIBE)
  100. Assoc. Comunitária dos Moradores de Vila Nova, Vila do Alto, Bebedouro e Bomboril (AVIBE)
  101. Assoc. Comunitária dos Moradores e Agricultores do Sítio Angiquinho (ASCOMASA)
  102. Assoc. Comunitária dos Pequenos Agricultores de Macacos
  103. Assoc. Comunitária dos Pequenos Agricultores de Rodagem (ACOPAR)
  104. Assoc. Comunitária dos Pequenos Agricultores do Caldeirão (ACOPAC)
  105. Assoc. Comunitária dos Pequenos Produtores Rurais do Vale do Rio Cova de Mandioca (ASCOPRUVACOM)
  106. Assoc. Comunitária dos Produtores Rurais do Povoado Conceição (ACPRPC)
  107. Assoc. Comunitária dos Produtores Rurais Quilombolas de Lagedinho
  108. Assoc. Comunitária e Beneficente da Fazenda Panelas (ACOBEP)
  109. Assoc. comunitária Escola Família Agrícola da Região Sul (Aefasul)
  110. Assoc. Comunitária Indígena Guarani (ACIGUA)
  111. Assoc. Comunitária Monte Azul (ACOMA)
  112. Assoc. comunitária Nossa senhora Aparecida (Acnosa)
  113. Assoc. Comunitária Nova Esperança (ACNE)
  114. Assoc. Comunitária Quilombola dos Agricultores Familiar de Patos lll (ACQAFP)
  115. Assoc. Comunitária Rural do Assentamento Franco Duarte            ACRAFD
  116. Assoc. comunitária Rural do Núcleo 1    
  117. Assoc. Comunitária Rural e Desportiva de Nova Esperança e Adjacências (ASCORNE)
  118. Assoc. Comunitária Rural Unidos (ACRU)
  119. Assoc. Comunitária Terra Setaneja (ACOTERRA)
  120. Assoc. Comunitária Tremendal (Act)
  121. Assoc. Comunitário dos Moradores de Mandassaia II (ASCOMM II)
  122. Assoc. Cristã de Base (ACB)
  123. Assoc. Cultural e Ecológica Pau Brasil (ACE Pau Brasil)
  124. Assoc. da Agricultura Familiar e Agroecologia de São João del Rei (AAFAs)
  125. Assoc. da Agricultura Familiar e Agroecológica de Maracás (AFAM)
  126. Assoc. da Comunidade Negra rural quilombola Ribeirão da Mutuca (Acorquirim)
  127. Assoc. da Fazenda Brejo e Região            
  128. Assoc. da Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú
  129. Assoc. da Rede de mulheres produtoras do Piauí (AREMPI)
  130. Assoc. das Assentadas e Assentados do PA Santa Luzia (AAAPSL)
  131. Assoc. das Camponesas e Camponeses Agroecológicos de Lavras (ACCAL)
  132. Assoc. das Comunidades Rurais do Município de Barra de Santana PB (Acrmbs)
  133. Assoc. das Doceiras e Artesãos do Distrito dr. Moenda (ADAM)
  134. Assoc. das Mulheres do Assentamento Nova Pontal (AMANP)
  135. Assoc. das Mulheres do PA Bom Sucesso (Ampabom)
  136. Assoc. das Mulheres do PA Bom Sucesso (Ampabom)
  137. Assoc. das Mulheres Empreendedoras do Taroba e Adjacências (AME)
  138. Assoc. das Mulheres Lavradoras Unidas do Povoado de Lagoa da Baixa  
  139. Assoc. de Agricultores Biológicos do Estado do Rio de Janeiro (ABIO)
  140. Assoc. de Agricultores da Comunidade Sapucaia (AACS)
  141. Assoc. de agricultores do povoado de Lages (AAPLAGES)
  142. Assoc. de Agricultores e Familiares da Comunidade Remanescente de Quilombo de Agreste e Capim Açú          
  143. Assoc. De Agricultores Familiares Comunidade Remanescente de Thiagos (AAFCRQT)
  144. Assoc. de Agricultores Familiares remanescentes de Quilombo da Fazenda Sítio, Laginha e Região
  145. Assoc. de Agricultores Sol Nascente (AGRISOL)
  146. Assoc. de Agricultura Familiar e Criadores de Vila Vitoria de Oiapoque e Croadores (AAFCVV)
  147. Assoc. de Agricultura Natural de Campinas e Região (ANC)
  148. Assoc. de Agroecologia, Desenvolvimento e Educação Ambiental (AGRODEA)
  149. Assoc. de Apicultores e Meliponicultores de Sumidouro RJ (AAPMELS)
  150. Assoc. de Apoio aos Assentamentos a Comunidades Afrodescendente (AACADE)
  151. Assoc. de Assistência Técnica e Assessoria aos Trabalhadores Rurais e Movimentos Populares (CACTUS)
  152. Assoc. de Catadores de Material Reutilizável e Reciclável de Inhambupe (COOCAI)
  153. Assoc. de Comunicação Cultura Esporte e Produção do Assentamento Reunidas (ACCEPAR)
  154. Assoc. de Cooperação Agroecológica do Estado de São Paulo (AASP)
  155. Assoc. de Cooperação do Assentamento Palmares (ASCAP)
  156. Assoc. de Desenvolvimento Comunitário da Lagoa do Boi (ADESCOB)
  157. Assoc. de Desenvolvimento Comunitário de Assentamento Caiçara (ADCAC)
  158. Assoc. de Desenvolvimento Comunitário do Povoado Itapicuru (ADCOPI)
  159. Assoc. de Desenvolvimento do Assentamento Recanto das Palmeiras (Adarp)
  160. Assoc. de Desenvolvimento Rural Sustentável da Serra da Baixa Verde (ADESSU Baixa Verde)
  161. Assoc. de Educação do Homem de Amanhã (AEDHA GUARDINHA)
  162. Assoc. de Estudos Orientação e Assistência Rural (ASSESOAR)
  163. Assoc. de Fundo de Pasto de Agricultores e Moradores de Salina da Brinca               (AAFPAMSB)
  164. Assoc. de Guias em Ecoturismo no Desenvolvimento Ambiental e Sustentável (AGENDAS)
  165. Assoc. de Lideranças, Organizações, Agricultores e Agricultoras Familiares do Cariri Paraibano (CASACO)
  166. Assoc. de Marisqueiras e Pescadores de Cachoeira do Itanhy, Jandaira-Ba (Itanhy Pesca)
  167. Assoc. de Marisqueiros/as e Pescadores/as de Ponte de Itabatinga (AMPI)
  168. Assoc. de Moradores  e Pequenos Produtores de Timorante
  169. Assoc. de Moradores Campeche (AMOCAM )
  170. Assoc. de Moradores do Caminho do Rio (Amcr)
  171. Assoc. de Moradores do Corte Peixoto e Bom Jesus (AMCEB)
  172. Assoc. de Moradores e Agricultores Familiares da Comunidade Rio Bacaba (AGROBACABA)
  173. Assoc. de Moradores e Amigos de Botafogo (AMAB)
  174. Assoc. de Moradores e Amigos de Santa Teresa (AMAST)
  175. Assoc. de Moradores e Amigos de Santa Teresa (AMAST)
  176. Assoc. de Moradores e Pequenos Produtores Oleiros e Ceramista de Tocos III (Apaoct)
  177. Assoc. de Moradores e Pequenos Produtores Rurais das Fazendas Lagoa das Cacimbas, Lagoa do Tambori e Adjacências         
  178. Assoc. de Moradores e Pequenos Produtores Rurais de Poço Vermelho (Amprov)
  179. Assoc. de Moradores e Produtores do Povoado de Miranda (AMPPM)
  180. Assoc. de Moradores/as e Pequenos/as Agricultores/as e Familiares de Jandaíra BA (AMPAFAJAN)
  181. Assoc. de Mulheres de Terra Santa (AMTS)
  182. Assoc. de Mulheres em Ação de Aguada Nova (AMAAN)
  183. Assoc. de Mulheres em Ação de Aguada Nova (AMAAN)
  184. Assoc. de Mulheres Produtoras Rurais na Agricultura Familiar de São Pedro do Piauí (AMPRAF)
  185. Assoc. de Mulheres Quilombolas Agroextrativista da Comunidade Quilombola Ramal do Bacuri (Raízes do Bacuri)
  186. Assoc. de Pequenos Produtores Rurais de Bela Vista e Casa Nova (APPRBVCN)
  187. Assoc. de Pequenos Produtores Rurais de Várzea da Pedrinha (APRVP)
  188. Assoc. de produtoras na Agricultura Familiar de São Pedro do Piauí         
  189. Assoc. de Produtores Assentados de Rancho Alegre Tibagi (Asparat)
  190. Assoc. de Produtores e Olericultores de Lins e Região (APOL)
  191. Assoc. de Saúde da Periferia do Maranhão (ASP/MA)
  192. Assoc. de Trabalhadores do assentamento Boa Vista 2 (Atrafab)
  193. Assoc. de Trabalhadores Rurais do Desenvolvimento PDS Brasília (ATRDPB)
  194. Assoc. Divina Providência (Divina Providência)
  195. Assoc. do Assentamento Nova Paz (AANPAZ)
  196. Assoc. do Bálsam -DF    
  197. Assoc. do Grupo de Artesãos Produtores de Paulo Afonso (AGAPPA)
  198. Assoc. do Movimento de Mulheres Trabalhadoras Rurais da Agricultura Familiar de Santa Luz (Ammtrafas)
  199. Assoc. do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB)
  200. Assoc. do Produtores Rurais Nova Conquista Assentamento Guarani Sandovalina/SP 
  201. Assoc. do Semiárido da Micro Região de Livramento (ASAMIL)
  202. Assoc. Docente do Colégio Pedro II (ADCPII)
  203. Assoc. Dos Agentes de Controle de Endemias de Irecê (AACEI)
  204. Assoc. dos Agricultores e Agricultoras Agroecológicos da Várzea Paraibana (ECOVÁRZEA)
  205. Assoc. dos Agricultores e Agricultoras Agroecológicos de Bom Jardim (Agroflor)
  206. Assoc. dos Agricultores Familiar da Fazenda Curadeira e Adjacências       
  207. Assoc. dos Agricultores Familiares Agroecológicos de Monteiro (AAFAM)
  208. Assoc. dos Agricultores familiares da região sul do RS      ASSAF
  209. Assoc. dos Agricultores Familiares de Caldeirão Novo     
  210. Assoc. dos Agricultores Familiares de Monte Alegre e Região (AAFAMAR)
  211. Assoc. dos Agricultores Familiares de Três Marias e Região (AFATRES)
  212. Assoc. dos Agricultores Familiares do Município de Araci (APAEB -ARACI)
  213. Assoc. dos Agricultores Familiares do Piaus e Adjacências (AAFAPA)
  214. Assoc. dos Agricultores Familiares do Poço do Capim (ACDAFDPDC)
  215. Assoc. dos Agricultores Familiares Feirantes de Minas Novas (AFeM)
  216. Assoc. dos Agricultores Familiares Olhos d’Água (AAGRF)
  217. Assoc. dos agroextrativista pescadores e artesão do Pirocaba (ASAPAP)
  218. Assoc. dos Amigos das Florestas (AAF)
  219. Assoc. dos Amigos do Centro São João de Deus (ACACSJD)
  220. Assoc. dos Amigos do Rio Claro (AMA RIO)
  221. Assoc. dos Apicultores e Melinopicultores de Quijingue (AAMEQ)
  222. Assoc. dos Assentados e Assentadas do PA Nova Canaã 
  223. Assoc. dos Criadores e Promotores de Saberes e Práticas Sustentáveis Casa dos Saberes (Casa dos Saberes)
  224. Assoc. dos Geógrafos Brasileiros – Seção Campinas (AGB-Campinas)
  225. Assoc. dos Geógrafos Brasileiros (AGB)
  226. Assoc. dos Geógrafos Brasileiros, seção Local de Marechal Cândido Rondon (AGB – MCR)
  227. Assoc. dos Horticutores da Horta Comunitária Cerâmica Cil (HRTICIL)
  228. Assoc. dos Moradores de Bela Vista (AMBV)
  229. Assoc. dos Moradores de Sitio Novo (AMSN)
  230. Assoc. dos Moradores do Capim de Cheiro e Região        
  231. Assoc. dos Moradores do Povoado de Barbosa (AMPB)
  232. Assoc. dos Moradores e Pequenos Agricultores de Ferreiros (AMPAF)
  233. Assoc. dos Moradores e Pequenos Agricultores de Lagoa Escura (AMPELE)
  234. Assoc. dos Moradores Produtores de Sapucarana (AMPAS)
  235. Assoc. dos Novos Bandeirantes de São Gabriel Bahia (Acnb)
  236. Assoc. dos Pequenos Agricultores Camponeses de Mirante da Serra (ASPACAM)
  237. Assoc. dos Pequenos Agricultores da Comunidade de Rose (APACOR)
  238. Assoc. dos Pequenos Agricultores de Pau D’arco (APAPD)
  239. Assoc. dos Pequenos Agricultores do Alegre (Apaa)
  240. Assoc. dos Pequenos Agricultores do Oeste Catarinenses (Apaco)
  241. Assoc. dos Pequenos Agricultores e Apicultores da Fazenda Santarém (Appfs)
  242. Assoc. dos Pequenos Agricultores Familiares da Fazenda Lagoa Grande (APAF)
  243. Assoc. dos Pequenos Agricultores Rurais de Lagoa Ferrada (APARLF)
  244. Assoc. dos Pequenos Empreendedores de Valilândia e Região Sisaleira (COOPEV)
  245. Assoc. dos Pequenos horticultores Familiares do Povoado soim (ASHOPOSO)
  246. Assoc. dos Pequenos Produtores de Lagedinho e Região (ASSOPROPOLAGE)
  247. Assoc. dos Pequenos Produtores do Povoado Ave Verde (ASPROVERDE)
  248. Assoc. dos Pequenos Produtores e moradores das fazendas Riacho Seco e Santo Reis         
  249. Assoc. dos Pequenos Produtores Janela das Andorinhas (APROJAN)
  250. Assoc. dos Pequenos Produtores Rurais de Bica da Serra (APPRBS)
  251. Assoc. dos Pequenos Produtores Rurais de Lagoa do Pau Ferro e Comercinho               (APPRLPFC)
  252. Assoc. dos Pequenos Produtores Rurais de Lagoinha e Região (Applr)
  253. Assoc. dos Pequenos Produtores Rurais do Baixo Tremendal e Cariri (APROBATC)
  254. Assoc. dos Pequenos Produtores Rurais do Edireitor Bom Cabelo e Rio claro              
  255. Assoc. dos Pequenos Produtores Rurais do Núcleo Nova Canaã (APPRNNC)
  256. Assoc. dos Pequenos Produtores Rurais do Rio de Areia (APPRRA)
  257. Assoc. dos Pequenos Produtores Rurais do Tourinho       
  258. Assoc. dos Pequenos Produtores Rurais Encanto das Emas do Projeto de Assentamento Lagoa de Dentro l e ll (APREPLA)
  259. Assoc. dos Pequenos Produtores Rurais Quilombolas da Comunidade de Mocobeu           
  260. Assoc. dos Produtores  de Hortifrutigranjeiros e da Agroindústria Familiar do Vale do Rio Grande (HORVAGRA)
  261. Assoc. dos Produtores Agroecológicos do Alto São Bartolomeu (APROSPERA)
  262. Assoc. dos Produtores Autônomos da Cidade e do Campo (APAC)
  263. Assoc. dos Produtores Dalzira Teresa Ferreira (APRDTF)
  264. Assoc. dos Produtores de Leite de Codó (APLEC)
  265. Assoc. Dos produtores do Bengo (APB)
  266. Assoc. dos Produtores Orgânicos de Buri (APOB)
  267. Assoc. dos Produtores Orgânicos do Mato Grosso do Sul (REDE APOMS)
  268. Assoc. dos Produtores Rurais de Roda D’água e Região (APRODER)
  269. Assoc. dos Produtores Rurais Denominada de Izau Pedrosa de Lima (APRDIPL)
  270. Assoc. dos Produtores Rurais do Sítio Agrovalle (APRAV)
  271. Assoc. dos Produtores Rurais do Vale do Sapucaí (Apriovas)
  272. Assoc. dos Produtores Rurais e Agricultores Familiares do Riacho do Miranda (ASPRUMI)
  273. Assoc. dos Produtores Rurais e Fornecedores de Cana de Flórida Paulista (APRFC)
  274. Assoc. dos Produtores Rurais e Moradores de Dona Mariana (APRUDMA)
  275. Assoc. dos Remanescentes de Quilombo da Comunidade de Olhos d’Água do Meio (Arqcom)
  276. Assoc. dos Remanescentes Quilombolas e Atingidos por Barragem da Comunidade dos Coelhos de Rio Pomba/MG (ARQABCCRP/MG)
  277. Assoc. dos Servidores do Ibama e Icmbio no Acre (Asibama – Acre)
  278. Assoc. dos Servidores do INCRA do Paraná (ASSINCRA-PR)
  279. Assoc. dos Trabalhadores de Ruy Barbosa (ATARB)
  280. Assoc. dos Trabalhadores Rurais da Comunidade Lagoa (ATRCLC)
  281. Assoc. dos Trabalhadores Rurais de Jandaíra        (ASTRAJAN)
  282. Assoc. dos Trabalhadores Rurais do Projeto de Assentamento Nova Vida (APANV)
  283. Assoc. dos/as Trabalhadores/as Rurais do Projeto de Assentamento Belo Monte (ATRPABM)
  284. Assoc. ECCOS (ECCOS)
  285. Assoc. em Áreas de Assentamento no Estado do Maranhão (ASSEMA)
  286. Assoc. Entre Amigos (Assentra)
  287. Assoc. Estadual dos Pequenos Agricultores de Rondônia (APARO)
  288. Assoc. Familiar de Produção Ecológica Santa Letícia (AFPRESAL)
  289. Assoc. Horizontes Agroecológicos (SPG/RMBH)
  290. Assoc. Liberdade Mulheres Assentadas do Franco Duarte (ALMA -FD)
  291. Assoc. Maracaense de Apicultores e Meliponicultores Ambientalista (AMAME)
  292. Assoc. Movimento João de Barro (MJB)
  293. Assoc. Movimento Mecenas da Vida (MMV)
  294. Assoc. Multiprofissional – Instituto Diversa
  295. Assoc. Nacional Cultural de Preservação do Patrimônio Bantu (ACBANTU)
  296. Assoc. Orgânicos Avaré (AOA)
  297. Assoc. Palmarinos Quilombolas de Tamanduá e Adjacência         
  298. Assoc. Para o desenvolvimento sustentável da comunidade da Chã de Jardim (Adesco)
  299. Assoc. Paraense de Apoio às comunidades Carentes        (APACC)
  300. Assoc. Paraense de Apoio as Comunidades Carentes (APACC)
  301. Assoc. Pedra D’Água
  302. Assoc. Poço Dantas
  303. Assoc. Povos da Mata de Certificação Participativa (Rede Povos da Mata)
  304. Assoc. Privada Organismo Participativo de Avaliação da Conformidade – Litoral Norte (OPAC Litoral Norte)
  305. Assoc. Quilombola São Félix (AQSF)
  306. Assoc. Regional das Produtoras Extrativistas do Pantanal (Arpep)
  307. Assoc. Regional de Apoio e Cooperação a Agricultura Familiar (Arca)
  308. Assoc. Regional dos grupos Solidários de Geração de Renda (ARESOL)
  309. Assoc. Regional dos Produtores Agroecológicos (ARPA)
  310. Assoc. Renascer dos Trabalhadores Rurais de Boa Nova 
  311. Assoc. Rural de Cachoeirinha e Região (ASSOCRural)
  312. Assoc. Ruralista de Desenvolvimento Agropecuária de Algodão de Jandaira PB (ARDADAJ)
  313. Assoc. Santoantoniense de Desenvolvimento Comunitário (ASDEC)
  314. Assoc. São Domingos dos Pequenos Agricultores (ASDPA)
  315. Assoc. Serviço de Educação Popular (SEDUP)
  316. Assoc. Sol Nascente (ASN)
  317. Assoc. Sustentabilidade Popular – Educação Socioambiental, Comunicação e Pesquisa (ASP)
  318. Assoc. Terra e Vida de Agricultores e Agricultoras Agroflorestais (Terra e Vida)
  319. Assoc. União e Paz (Aup)
  320. Assoc. Unidade e Cooperação para o Desenvolvimento dos Povos (UCODEP)
  321. Assoc. Unidade e Cooperação para o Desenvolvimento dos Povos (UCODEP)
  322. Assoc. Unidos Venceremos dos Pequenos Produtores Rurais do Assentamento Vila Santa Lucia (Assoc. Unidos Venceremos)
  323. Assoc. Vida Brasil (VIDA BRASIL)
  324. Beatriz Cerqueira – Deputada Estadual PT/MG    
  325. Brigadas Populares
  326. Câmara Intersetorial de SAN (CAISAN)
  327. Câmara Temática de Segurança Alimentar e Nutricional (CTSAN)
  328. Cambucá Consultoria e Treinamento (Cambucá)
  329. Caminho da Graça – Blumenau   
  330. Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida           
  331. Cáritas  Diocesana de Araçuaí (CDA)
  332. Cáritas Arquidiocesana de Passo Fundo
  333. Cáritas Brasileira
  334. Cáritas Brasileira Regional Maranhão (CB MA)
  335. Cáritas Brasileira Regional Minas Gerais (Cáritas MG)
  336. Cáritas Brasileira Regional NE2 (Cáritas NE2)
  337. Cáritas Diocesana de Bom Jesus da Lapa              
  338. Cáritas Diocesana de Pesqueira
  339. Cáritas Diocesana de Ruy Barbosa (CDRB)
  340. Cáritas Paroquial Nossa Senhora Mãe dos Homens e Santo Antônio de Pádua (Cáritas de Louveira)
  341. Casa Cidinha Kopcak (CDCM)
  342. Casa da Mulher do Nordeste (CMN)
  343. Central das Associações Agropastoril de Fundo e Fecho de Pasto (Caffp)
  344. Central das Associações Comunitárias de Ocupantes e Assentados do Semiárido Baiano (COASB)
  345. Central das Coop.s das Agricultorras eAgricultores Familiares do Estado do Ceará (OCCAAF)
  346. Central das Cooperativas de Processamento Alimentar e Agricultura Familiar Solidaria (Central Copasol)
  347. Central das Organizações de Desenvolvimento Sustentável do Território do Piemonte da Diamantina (CODEP)
  348. Central de Apoio e integração de Projetos e Ações Coletivas
  349. Central de Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Arco Sertão)
  350. Central de Cooperativas e Empreendimentos Solidários Unisolbrasil (Unisol Brasil)
  351. Central de Desenvolvimento das Associações de Araci (CDA)
  352. Central dos Movimentos Populares
  353. Centro Acadêmico de Agroecologia Melissa Michelotti (CAAMM)
  354. Centro Agroecológico Tamanduá (CAT)
  355. Centro Colaborador em Alimentação e Nutrição Escolar da UFG (CECANE UFG)
  356. Centro Comunitário de Serviços de Pintadas (CCSP)
  357. Centro de Ação Comunitária (CEDAC)
  358. Centro de Ação Cultural (CENTRAC)
  359. Centro de Agricultura Alternativa Vicente Nica (CAV)
  360. Centro de Agroecologia e Educação da Mata Atlântica (OCA)
  361. Centro de Agroecologia no Semiárido (CASA)
  362. Centro de Apoio a Projetos de Ação Comunitária (CEAPAC)
  363. Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA)
  364. Centro de Assessoria do Assuruá (CAA)
  365. Centro de Assessoria e Apoio aos Trabalhadores e Instituições Não-Governamentais Alternativas (CAATINGA)
  366. Centro de Assessoria Multiprofissional (CAMP)
  367. Centro de Convivência e Desenvolvimento Agroecológico do Sudoeste da Bahia (CEDASB)
  368. Centro de Cultura Luiz Freire (CCLF)
  369. Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá
  370. Centro de Desenvolvimento Sustentável e Capacitação em Agroecologia (CEAGRO)
  371. Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva  (Cedefes)
  372. Centro de Documentação Eloy Ferreira da Silva (CEDEFES)
  373. Centro de Educação Comunitária Rural (CECOR)
  374. Centro de Educação Popular e Formação Social (CEPFS)
  375. Centro de Estudos de Geografia do Trabalho (Rede CEGeT de Pesquisadores)
  376. Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhador (CETRA)
  377. Centro de Estudos e Pesquisas Agrárias e Ambientais – UNESP (CPEA)
  378. Centro de Estudos e Promoções da Agricultura de Grupo (CEPAGRO)
  379. Centro de Estudos em Educação, Trabalho, Ambiente e Saúde     Coletivo CETAS de Pesquisadores
  380. Centro de Formação em Agroecologia (CFAE)
  381. Centro de Gestão e Inovação da Agricultura Familiar (CEGAFI – FUP/UnB)
  382. Centro de Habilitação e Apoio ao Pequeno Agricultor do Araripe (CHAPADA)
  383. Centro de Integração na Serra da Misericórdia (CEM)
  384. Centro de Memória, Documentação e Hemeroteca Sindical Florestan Fernandes           (CEMOSi)
  385. Centro de Pesquisa e Assessoria (ESPLAR)
  386. Centro de Tecnologia Alternativa (CTA)
  387. Centro de Tecnologias Alternativas da Zona da Mata (CTA-ZM)
  388. Centro de Tecnologias Alternativas Populares (CETAP)
  389. Centro Desenvolvimento Comunitário  de Maravilha (Cdecma)
  390. Centro Diocesano de Apoio ao Pequeno Produtor (CEDAPP)
  391. Centro Dom José Brandão de Castro (CDJBC)
  392. Centro Ecumênico de Estudos Bíblicos (CEBI)
  393. Centro Nordestino de Medicina Popular (CNMP)
  394. Centro Público de Economia Solidária – Metropolitano
  395. Centro Publico de Economia Solidária (CESOL)
  396. Centro Vianei de Educação Popular (AVICITECS)
  397. Centro Vida Orgânica (CVO)
  398. Circuito de Interação de Redes Sociais (CIRCUS)
  399. Clube de Mães e dos Agricultores Familiares do Povoado Pindoba (CMPP)
  400. Coletivo a Cidade Que Queremos/Porto Alegre (CCQQ/POÁ)
  401. Coletivo Agroecologia na Periferia Região Metropolitana de Belo Horizonte
  402. Coletivo Consumo Rural Urbano Solidariedade Orgânica Cru Solo
  403. Coletivo de Estudos e Ações em Resistências Territoriais no Campo e na Cidade – Universidade Estadual do Centro-Oeste (CERESTA/UNICENTRO)
  404. Coletivo de Estudos e Práticas em Permacultura Pés Vermelhos (Pés Vermelhos)
  405. Coletivo de Estudos sobre Conflitos pelo Território e pela Terra – UFPR (ENCONTTRA)
  406. Coletivo de Segurança Alimentar e Nutricional RJ
  407. Coletivo de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Lavras               (SANS – Lavras)
  408. Coletivo de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável de Lavras (SANS Lavras)
  409. Coletivo Nacional de Agricultura Urbana (CNAU)
  410. Coletivo Rede Sustenta (São Paulo)
  411. Coletivo Regional das Organizações da Agricultura Familiar (CROAF)
  412. Colônia Sindical de Pescadores Z 43 de Capitão de Campos PI (CSPCC)
  413. Comissão  Nacional de Fortalecimento das Reservas Extrativistas, Povos e Comunidades Costeiras e Marinhas (CONFREM BRASIL)
  414. Comissão de Direitos Humanos de Passo Fundo  CDHPF
  415. Comissão de Produção Orgânica de Minas Gerais (CPOrg-MG)
  416. Comissão de Produção Orgânica de Santa Catariana (CPOrg-SC)
  417. Comissão Ilha Ativa (CIA)
  418. Comissão Pastoral da Terra (CPT)
  419. Comissão Pastoral da Terra Paraná
  420. Comitê Chico Mendes
  421. Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR)
  422. ComuniCulturi   
  423. Comunidade de Terreiro do Campo Bantu Indígena Caxuté (Terreiro Caxuté)
  424. Comunidade Kilombola Morada da Paz Território de Mãe Preta (CoMPaz)
  425. Comunidade que Sustenta a Agricultura (CSA Alvorada)
  426. Comunidade Sustenta Agricultura Litoral Norte  (CSA LN)
  427. Comunidades Agroecológicas do Bem Viver (CABVS)
  428. Conexão Agroecológica Urbana Social (CAUS)
  429. Confederação Nacional dos Trabalhadores Agricultores e Agricultoras Familiares (CONTAG)
  430. Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar do Brasil (CONFETRAF BRASIL)
  431. Confederação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (CONTRAF)
  432. Conferência de Religiosos do Brasil (CRB)
  433. Conselho de Missão entre Povos Indígenas (COMIN)
  434. Conselho de Segurança Alimentar do Estado do Ceará (CONSEA – CE)
  435. Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Estado Tocantins (CONSEA – TO)
  436. Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional do Paraná (CONSEA – PR)
  437. Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável do Estado do Rio Grande do Sul (CONSEA – RS)
  438. Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional da Paraíba  (CONSEA – PB)
  439. Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional de Sergipe (CONSEA – SE)
  440. Conselho estadual de segurança alimentar e nutricional do Maranhão (CONSEA – MA)
  441. Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional do Rio de Janeiro (CONSEA – RJ)
  442. Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável do Pará (Conseans/PA)
  443. Conselho Federal de Nutricionistas (CFN)
  444. Conselho Indigenista Missionário (CIMI)
  445. Conselho Indigenista Missionário Regional Maranhão (CIMI MA)
  446. Conselho Municipal de Segurança Alimentar da Serra (Consea)
  447. Conselho Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional de Joinville (COMSEAN)
  448. Conselho Nacional das Populações Extrativistas (CNS)
  449. Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC)
  450. Conselho Pastoral dos Pescadores (CPP)
  451. Conselho Pastoral dos Pescadores (CPP)
  452. Conselho Regional de Economistas Domésticos Regional 1 (CRED 1)
  453. Conselho Regional de Nutricionistas 8ª Região – Paraná (CRN-8)
  454. Conselho Regional de Nutricionistas da 9ª Região             (CRN-9)
  455. Conservação Internacional do Brasil (CI BRASIL)
  456. Convívio Slow Food Parahyba (CSFP)
  457. Coop.     Creditag
  458. Coop. Agroecológica Mista da Várzea Paraibana (Comase)
  459. Coop. Agroflorestal Nordeste Tocantins (Cooperfruto)
  460. Coop. Agroindustrial da Agricultura Familiar do território Entre Rios (Fruto daqui)
  461. Coop. Agroindustrial do Seridó e Curimataú Paraibano (COOASC)
  462. Coop. Agropecuária Coopercacho
  463. Coop. Agropecuária de Santana da Boa Vista (COFRUSA)
  464. Coop. Agropecuária do Estado de Alagoas (Coopal)
  465. Coop. Agropecuária dos Agricultores Familiares de Santana do Acaraú (COOPASA)
  466. Coop. Agropecuária dos Agricultores Familiares e povos Indígenas (Cooperfamiliar)
  467. Coop. Agropecuária dos Agricultores Familiares e Povos Indígenas (Cooperfamiliar)
  468. Coop. Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (Coopercuc)
  469. Coop. Agropecuária Sertão Forte de Casa Nova e Região (Cooaf)
  470. Coop. Central do Cerrado (Central do Cerrado)
  471. Coop. Central dos Assentamentos do Rio Grande do Sul (Coceargs)
  472. Coop. Cores da Terra     
  473. Coop. d A F Solidários (CAFS)
  474. Coop. da agricultura (Cooperanchieta)
  475. Coop. da Agricultura e Serviços Técnicos do Litoral Sul Paraibano (coasp)
  476. Coop. da Agricultura Familiar de Cachoeira de Itapemirim (Caf Cachoeiro)
  477. Coop. da Agricultura Familiar de Conceição  do Coite (COOPAFAM)
  478. Coop. da Agricultura Familiar e agroecológica (Cooperacra)
  479. Coop. de Agricultores Familiares de Lebon Régis (Cooperlaf)
  480. Coop. de Apoio a Agricultura Familiar (coopaafpiemonte)
  481. Coop. de Beneficiamento e Comercialização ltda. (COOBENCOL)
  482. Coop. de Cons. e Comercio dos Pequenos Produtores Rurais (Coopviva)
  483. Coop. de Consultoria, Pesquisa e Serviços de Apoio ao Desenvolvimento Rural e Sustentável (COOPESER)
  484. Coop. de Desenvolvimento Agropecuário e Extrativista do Pontal (Coopontal)
  485. Coop. de Desenvolvimento da Agricultura Familiar do Estado de Pernambuco (Coopeafa)
  486. Coop. de Economia Popular Solidária da Agricultura Familiar Reflorestamento e Agroecologia (COOPERSAFRA)
  487. Coop. de Fomento Rural e Comercialização do Perímetro Irrigado Califórnia Ltda. (COOFRUCAL)
  488. Coop. de Geração de Emprego e Renda na Região de Serra Branca (COOGERRSB)
  489. Coop. de Prod. Agro.de Jaragua do Sul (Copajas)
  490. Coop. de Produção Agropecuária de Gilo e Região Ltda. (COOPAG)
  491. Coop. de Produção Agropecuária de Jaraguá do Sul (COPAJAS)
  492. Coop. de Produção Agropecuária de Lagoa de Dentro e Região da Serra LTDA. (COOPAL)
  493. Coop. de Produção e Comercialização dos Agricultores de Nordestina (Coop. Nordestina)
  494. Coop. de Produção e Comercialização dos Agricultores Familiares de Queimadas (COOPCAF)
  495. Coop. de Produção e Comercialização dos Produtos da Agricultura Familiar e Economia Solidária de Serrinha (COOPAF)
  496. Coop. de Produção e Comercialização dos Produtos da Agricultura Familiar do Município de Itiúba Bahia Ltda. (COOPAGRI)
  497. Coop. de Produção, Comercialização e Serviços Pe. Leopoldo Garcia Garcia (COOPERAGIL)
  498. Coop. de Produtores de uva e Derivados de Ametista do Sul (Coperametista)
  499. Coop. de Produtores Orgânicos e Biodinâmicos da Chapada Diamantina (COOPERBIO)
  500. Coop. de Trabalho Agropecuária de Barro Alto (Agrocoop)
  501. Coop. de Trabalho Assessoria Técnica, Extensão Rural e Meio Ambiente (AMATER)
  502. Coop. de Trabalho de Prestação de Serviços para o Desenvolvimento da Agricultura Familiar (COOTAPI)
  503. Coop. de Trabalho dos Agricultores Familiares de Quijingue e Semiárido LTDA. (COOAFAQS)
  504. Coop. de Trabalho e Assistência a Agricultura Familiar Sustentável do Piemonte (COFASPI)
  505. Coop. de Trabalho e Assistência Técnica do Paraná (Biolabore)
  506. Coop. de Trabalho em Serviços Técnicos (Coptec)
  507. Coop. de Trabalho Múltipla União Popular dos Trabalhadores de Tancredo Neves (COOPERTANE)
  508. Coop. de Trabalho Prestadora de Serviço e Assessoria Técnica Ltda.                (COPASAT)
  509. Coop. de Trabalho, Consultoria, Projetos e Serviços em Sustentabilidade (Coop. CEDRO)
  510. Coop. dos Agricultores e Agricultoras Familiares e Economia Solidaria de Araponga-MG (Cooafa)
  511. Coop. dos Agricultores e Piscicultores Vitoria Viva
  512. Coop. dos Agricultores Familiares da Região de Ribeira do Pombal, Cipó e Ribeira do Amparo (COOPERPRAC)
  513. Coop. Dos Agricultores Familiares de Rio Fortuna e Toda SC (COOPERFAMILIA)
  514. Coop. dos Agricultores Familiares de Três Marias e região (COOPERAFA)
  515. Coop. dos Agricultores Familiares do Meio Sudoeste da Bahia (COOPAMESB)
  516. Coop. dos Apicultores, Produtos Apícolas e Derivados de Produtos da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Região do Rio Gavião e Serra Geral (Coopmel)
  517. Coop. dos bananicultores e Agricultores de Miracatu (COOBAM)
  518. Coop. dos Cajucultores Familiares do Nordeste da Bahia (Rede Cooperacaju)
  519. Coop. dos Produtores Agropecuários de Dracena (COOPADRA)
  520. Coop. dos Produtores de Alimentos Diferenciados (Copad)
  521. Coop. dos Produtores de Leite e Cereais de Lagoa Real (COOPLLAR)
  522. Coop. dos Produtores de Palmito do Baixo Sul da Bahia (COOPALM)
  523. Coop. dos Produtores Derivados de Cana da Microrregião de Abaira (Coopama)
  524. Coop. dos Produtores Rurais Entre Serras e Águas           
  525. Coop. dos Trabalhadores na Agricultura Familiar, Economia Solidária e Sustentável dos Territórios Vale do Jiquiriçá e Baixo Sul da Bahia (Coopeipe)
  526. Coop. Ecológica de Agricultores (Ecoserra)
  527. Coop. Feminina da Agricultura Familiar e Economia Solidária de Valença (COOMAFES)
  528. Coop. Habitacional Central do Brasil (COOHABRAS)
  529. Coop. Mista Agropecuária dos Produtores Rurais de Minaçu-GO (COOAPRAÇU)
  530. Coop. Mista da Agricultura Familiar e Economia Solidária de Bebida Velha (COOPABEV)
  531. Coop. Mista da Agricultura Familiar e Economia solidária de Bebida Velha (COOPABEV)
  532. Coop. Mista de Agricultores Familiares de Itati Terra de Areia e Três Forquilhas (COOMAFITT)
  533. Coop. Mista de Produção e Comercialização Camponesa da Bahia (CPC/BA)
  534. Coop. Mista do Empreendedorismo Produtivo e Comercial para o Desenvolvimento Local Sustentável (COOEP)
  535. Coop. mista dos Agricultores e agricultoras de Doverlândia e região               (Cooperaguia)
  536. Coop. Mista dos Agricultores Familiares do Vale do Ipanema (COOPANEMA)
  537. Coop. Mista dos Agricultores Familiares e Pecuaristas de Biritinga LTDA. (COOMAPEBI)
  538. Coop. Mista Triunfense dos Agricultores e Agricultoras Familiares Ltda. (COAFTRIL)
  539. Coop. Paraibana de Avicultura e Agricultura Familiar (COPAF)
  540. Coop. Polivalente Filhas da Terra (COOPOFIT)
  541. Coop. Produtores Agropecuários de Umarizal (Coopau)
  542. Coopafarga Cooperativa
  543. Coopasub
  544. Cooperação e Apoio a Projetos de Inspiração Alternativa (Capina)
  545. Coordenadoria Ecumênica de Serviço (CESE)
  546. Cootap
  547. Coquevideo       
  548. CSA Deusa da Abundância
  549. Cunhã Coletivo Feminista
  550. Diaconia
  551. Diretório Acadêmico de Geografia Maria Conceição Ramos de Oliveira (DAGEO)
  552. Eco Harmônica 
  553. Ecolaricas          
  554. Ecosítio Juá       
  555. EMATER AL
  556. Embrapa
  557. Empreendimento Econômico Solidário Sabores, Artes e Serviços (EES SAS)
  558. Escola da Unidade          
  559. Escola de Formação Quilombo dos Palmares (EQUIP)
  560. Escola Família Agrícola Jaguaribana Zé Maria do Tomé (EFA Jaguaribana)
  561. Espaço de convivência Agroecológico (ECOA)
  562. Essência Vital    
  563. Federação de Coop. da Agricultura Familiar e de Economia Solidária (Unicafes)
  564. Federação de Estudantes de Agronomia do Brasil (FEAB)
  565. Federação de Órgãos para Assistência Social e Educacional (FASE)
  566. Federação de Trabalhadores na Agricultura Familiar do Estado da Bahia (FETRAFBA)
  567. Federação de Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado da Bahia (Fetag-BA)
  568. Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado do Maranhão (FETAEMA)
  569. Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Pernambuco (Fetape)
  570. Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae)
  571. Federação Nacional dos Nutricionistas (FNN)
  572. Federação Nacional dos Urbanitários (FNU)
  573. Feira de Base Agroecológica Cultural da UFPI (Feira UFPI)
  574. Fian Brasil – Organização pelo Direito Humano à Alimentação e à Nutrição Adequadas        
  575. Fórum Baiano de Direito Humano à Alimentação Adequada
  576. Fórum Brasileiro de Sistemas Participativos de Garantias (FBSPGs)
  577. Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FBSSAN)
  578. Fórum Cidadão (FC)
  579. Fórum da Amazônia Oriental (FAOR)
  580. Fórum de Economia Solidária de Pernambuco (FES PE)
  581. Fórum Ecumênico ACT Brasil (FEACT)
  582. Fórum Estadual Permanente de Educação do Campo/Alagoas (FEPEC)
  583. Fórum Nacional da Reforma Urbana (FNRU).
  584. Fórum Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional dos Povos Tradicionais de Matriz Africana (FONSANPOTMA)
  585. Fórum Paraibano de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FPBSSAN)
  586. Fórum Paulista de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FPSSAN)
  587. Fórum Permanente Pela Igualdade Racial (FOPIR)
  588. Frente Brasil Popular (FBP)
  589. Frente Nacional pelo Saneamento Ambiental (FNSA)
  590. Frente Parlamentar de Segurança Alimentar e Nutricional (FPSAN)
  591. Frente Parlamentar em Defesa da Agroecologia, Agricultura Familiar, Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional da ALMG
  592. Fundação Juquira Candiru Satyagraha (FJCS)
  593. Fundação Luterana de Diaconia (FLD)
  594. Fundação Vida para Todos ABAI (ABAI)
  595. Fundação Viver Produzir e Preservar (FVPP)
  596. Gaia – Comunidade que Sustenta a Agricultura (GAIA CSA)
  597. Grain
  598. Greenpeace       
  599. Grupo Ambientalista da Bahia (GAMBÁ)
  600. Grupo Coletivo Triunfo
  601. Grupo de Agricultura Sintrópica (GÁS)
  602. Grupo de Consumo Agroecológico – Sepé Tiaraju (GCA)
  603. Grupo de Estudos em Agricultura Urbana do Instituto de Estudos Avançado da USP (GEAU – IEA/USP)
  604. Grupo de Estudos em Agricultura Urbana/UFMG (AUÊ!)
  605. Grupo de Estudos em Agricultura, Alimentação e Desenvolvimento (GEPAD)
  606. Grupo de Estudos Socioambientais Costeiros (ESAC)
  607. Grupo de Jovens Sucupira (Cooperjos)
  608. Grupo de Mulheres Brasileiras (GMB)
  609. Grupo de Pesquisa e Ação em Educação do Campo no Território dos Inconfidentes (Giracampo)
  610. Grupo de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (GPSSAN)
  611. Grupo de Pesquisa GeografAR (GeografAR)
  612. Grupo Regional de Economia Popular e Solidária (GREPS)
  613. Grupos de Amigos da Praia (GAP)
  614. Guaricana Socioambiental (GS)
  615. Gwata – Núcleo de Agroecologia e Educação do Campo (GWATA)
  616. Homo Serviens (Ihs)
  617. IDENTIDADE – Grupo de Luta pela Diversidade Sexual
  618. Incuba Uneb
  619. Incubadora Tecnológica de Coop.s Populares da USP (ITCP-USP)
  620. Iniciativa Direito à Memória e Justiça Racial (IDMJR)
  621. Instituto Agronômico de Pernambuco (Ipa)
  622. Instituto Agrônomico de Pernambuco (IPA)
  623. Instituto Aldeias (IA)
  624. Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas (Ibase)
  625. Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec)
  626. Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC)
  627. Instituto Comida do Amanhã (CdA)
  628. Instituto Cy (ICY)
  629. Instituto de Ações Socioambientais (INASA)
  630. Instituto de Belas Artes Vale do Una (IBAVALE)
  631. Instituto de Cidadania e Direitos Humanos (ICDH)
  632. Instituto de Desenvolvimento Alternativa Brasil (Alternativa-Brasil)
  633. Instituto de Desenvolvimento e Ação Comunitária (Idaco)
  634. Instituto de Desenvolvimento Socioambiental Lá no Mangue (ILM)
  635. Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc)
  636. Instituto de Formação Cidadã São Francisco De Assis (ISFA)
  637. Instituto de Nutrição – UERJ (NUT/UERJ)
  638. Instituto de Permacultura Ecovida São Miguel (Ecovida São Miguel)
  639. Instituto de Permacultura em Terras Secas (Ipêterras)
  640. Instituto de Pesquisa e Formação Indígena (Iepé)
  641. Instituto de Pesquisas Ambientais e Humanidades (IPAH)
  642. Instituto de Terapias e Permacultura      
  643. Instituto do Bem Estar (IBEM)
  644. Instituto Ecovida
  645. Instituto Gaúcho de Estudos Ambientais (InGá )
  646. Instituto Gea Ética e Meio Ambiente (GEA)
  647. Instituto Giramundo Mutuando (Giramundo)
  648. Instituto Iacitata (Iacitata)
  649. Instituto Internacional de Educação do Brasil (IEB)
  650. Instituto João Goulart (IPG)
  651. Instituto Kairós – Ética e Atuação Responsável (Inst. Kairós)
  652. Instituto Linha D’Água (LDA)
  653. Instituto Madeira Vivo (IMV)
  654. Instituto Maramar
  655. Instituto Nacional de Inclusão Social (INIS)
  656. Instituto Nossa Ilhéus (INI)
  657. Instituto Padre Ezequiel Ramin (IPER)
  658. Instituto para o Desenvolvimento Sustentável e Cidadania do Vale do Ribeira (IDESC)
  659. Instituto Permacultura Lab         
  660. Instituto Políticas Alternativas para o Cone Sul (PACS)
  661. Instituto Semeando o Futuro (Isof)
  662. Instituto Sociedade, População e Natureza (ISPN)
  663. Instituto Socioambiental (ISA)
  664. Instituto Terramar de Pesquisa e Assessoria à Pesca Artesanal
  665. Instituto Vianei 
  666. Ipanema Agroecologia   
  667. ISER ASSESSORIA (IA)
  668. JUREMA: Feminismo e Agroecologia da UFRPE (JUREMA/UFRPE)
  669. Kambôas Serviços Operacionais LTDA. (Kambôas)
  670. KOINONIA – Presença Ecumênica e Serviço (KOINONIA)
  671. Laboratório de Comercialização da Agricultura Familiar (LACAF/UFSC)
  672. Laboratório de Educação Alimentar e Nutricional (LEAN)
  673. Laboratório de Estudos em Políticas Públicas do Cariri (LEPP Cariri)
  674. Laboratório de Segurança Alimentar e Nutricional e Políticas Públicas     
  675. Laboratório digital de Educação Alimentar e Humanidades/UFRJ (LADIGE/UFRJ)
  676. Laboratório e Grupo de Pesquisa em Geografia das Lutas no Campo e na Cidade (GEOLUTAS)
  677. Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa e Intervenção Social (LIPIS)
  678. Levante Popular da Juventude (Levante)
  679. Mandato Agroecológico Vereador Marquito (Florianópolis/SC)    
  680. Marbarú – Arte e Filosofia           
  681. Marcha Mundial das Mulheres (MMM)
  682. Marcha Mundial por Justiça Climática / Marcha Mundial do Clima
  683. Massamãe Padaria Atemporal (MASSAMÃE)
  684. Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Territórios Tradicionais (MESPT)
  685. MONGARU: Agroecologia e Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (moNGARU)
  686. Movimento Camponês Popular (MCP)
  687. Movimento Ciência Cidadã
  688. Movimento da Mulher Trabalhadora Rural do Nordeste (MMTR-NE)
  689. Movimento de Apoio a Agricultura Familiar e a Agroecologia (AGROVIDA)
  690. Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB)
  691. Movimento de Mulheres Camponesas (MMC)
  692. Movimento de Mulheres de Uruara Campo e Cidade (MMUCC)
  693. Movimento de Mulheres Trabalhadoras Rurais de Teofilândia
  694. Movimento de Organização Comunitária (MOC)
  695. Movimento de Ressurgência Puri (MRP)
  696. Movimento de Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos (MTD)
  697. Movimento dos Atingido por Barragem (MAB)
  698. Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA)
  699. Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)
  700. Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST)
  701. Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH)
  702. Movimento Negro Unificado (MNU)
  703. Movimento Pela Soberania Popular na Mineração (MAM)
  704. Movimento Urbano de Agroecologia (MUDA_SP)
  705. NEA Mutiró – CEFET-MG/UEMG
  706. NEA-SSAN Karu Porã – UFFS
  707. Núcleo de Agroecologia Araucária Viva  
  708. Núcleo de Apoio à População Ribeirinha da Amazônia (NAPRA)
  709. Núcleo de Economia Solidária da USP (NESOL-USP)
  710. Núcleo de Educadores Populares do Sertão de Pernambuco (NEPS)
  711. Núcleo de Estudo e Vivência em Agroecologia da UFS (NEVA/UFS)
  712. Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Agroecologia e Produção Orgânica (Nea-Cajuí)
  713. Núcleo de Estudos em Agroecologia Candombá (NEA – Candombá)
  714. Núcleo de Estudos em Agroecologia da UPF (NEA-UPF)  
  715. Núcleo de Estudos em Agroecologia do IFPI Campus Paulistana (NEA Paulistana)
  716. Núcleo de Estudos em Agroecologia do Pontal do Paranapanema / Universidade Estadual Paulista – Presidente Prudente (NEAPO/UNESP)
  717. Núcleo de Estudos em Agroecologia dos Inconfidentes (NEA Inconfidentes)
  718. Núcleo de Estudos em Agroecologia Yebá Ervas&Matos (Yebá)
  719. Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária (NERA)
  720. Núcleo de Experimentação em Agroecologia (NEACTT)
  721. Núcleo de Permacultura da Sete Cascas – Universidade Estadual do Sudosete da Bahia (Sete Cascas – UESB)
  722. Núcleo de pesquisa e Extensão Rural (Nuper)
  723. Núcleo de Segurança Alimentar e Nutricional (NUSAN/UNIRIO)
  724. Núcleo Gestor da Cadeia Produtiva do Pequi e Outros Frutos do Cerrado (Núcleo do Pequi)
  725. Núcleo Interdisciplinar de Investigação Socioambiental/Universidade Estadual de Montes Claros (NIISA/UNIMONTES)
  726. Núcleo Litoral Catarinense (NLC)
  727. Núcleo Mato Grosso do Sul pela Frente da Alimentação Saudável e Adequada              
  728. Núcleo Multidisciplinar de Estudo em Agroecologia e Produção Orgânica (UNICENTRO – Universidade Estadual do Centro-Oeste)
  729. Núcleo Sertão Verde
  730. O Amor Vence SC           
  731. Observatório da Questão Agrária do Paraná
  732. Observatório de Estudos em Alimentação Saudável e Sustentável (OBASS)
  733. Observatório de Políticas de Segurança Alimentar e Nutricional (OPSAN)
  734. Observatório de Segurança Alimentar e Nutricional do Estado de Sergipe (OSANES)
  735. Observatório dos Direitos a Água e ao Saneamento (ONDAS)
  736. Observatório dos Vales e do Semiárido Mineiro (Observatório)
  737. Oca do Sol
  738. ODARA – Instituto da Mulher Negra
  739. Oficina Escola de Lutheria da Amazônia (OELA)
  740. Olha o Peixe!    
  741. Organização Ambiental TEYQUE-PE (OAT)
  742. Organização Coletivo Ambientalista Indígena de Ação para Natureza, Agroecologia e Sustentabilidade (CAIANAS)
  743. Organização Coop. de Agroecologia (OCA)
  744. Organização Coop. de Agroecologia (OCA)
  745. Organização das Mulheres Unida Setor 2 da Gleba XV (Omus)
  746. Organização de Produtores Agroecológicos do Alto Rio Grande (OPAA)
  747. ORIGEM – Assoc. Ambientalista de Marília (ORIGEM)
  748. Partido dos Trabalhadores de Cataguases – MG
  749. Partido Socialismo e Liberdade (PSOL)
  750. Pastoral da Criança (PC)
  751. Pastoral da Juventude (PJ)
  752. Pastoral da Juventude da Diocese de Itapipoca
  753. Pastoral da Juventude Rural (PJR)
  754. Pólo da Borborema (Poab)
  755. Prefeitura Municipal de Aiuaba (PMA)
  756. Prefeitura Municipal de São João do Arraial (Pmsja)
  757. Programa de Aplicação de Tecnologias Apropriadas (PATAC)
  758. Projeto Consan/ CPLP    
  759. Projeto de Extensão Universitária Feira Agroecológica – UNICENTRO
  760. Protejo Tecnologias Sociais para a segurança e soberania alimentar no litoral do Paraná (PTSSSALPR)
  761. Quilombo do Cumbe: Assoc. Quilombola do Cumbe/Aracati – CE
  762. Rede Agroflorestal Agroecológica (REDAA)
  763. Rede Ambiental do Piauí (REAPI)
  764. Rede Brasileira de Conselhos (RBDC)
  765. Rede Brasileira de Justiça Ambiental (RBJA)
  766. Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan)
  767. Rede Brota Cerrado de Cultura e Agroecologia (Brota Cerrado)
  768. Rede Brotar
  769. Rede Carioca de Agricultura Urbana (RedeCau)
  770. Rede Comunidades Tradicionais Pantaneira (Rede Pantaneira)
  771. Rede DATALUTA – Banco de Dados da luta pela Terra (REDE DATALUTA)
  772. Rede de Agricultura Ecológica do Baixo Tietê – Reginal Araçatuba (RAE)
  773. Rede de Agroecologia Plantar para a Vida (RPV)
  774. Rede de Cooperação Amazônica (RCA)
  775. Rede de Economia do Bem Comum (Rebc)
  776. Rede de Grupos de Agroecologia do Brasil (REGA Brasil)
  777. Rede de Intercâmbio de Tecnologias Alternativas (REDE)
  778. Rede de Mulheres Produtoras do Nordeste
  779. Rede de Organização em Defesa das Águas (RODA)
  780. Rede de Pesquisas Sobre Regiões Agrícolas (REAGRI)
  781. Rede de Produtoras da Bahia (Cooperede)
  782. Rede de Prossumidores Raízes da Mata (Viçosa-MG, Zona da Mata)
  783. Rede de Sistemas Agroflorestais Agroecológicos do Sul do Brasil (Rede SAFAS)
  784. Rede Eclesial Panamazônica (REPAM)
  785. Rede Ecovida Agroecologia
  786. Rede Feminismo e Agroecologia Nordeste           
  787. Rede Hortas do Bem Comum de Aldeia (RHBC Aldeia)
  788. Rede Jirau de Agroecologia (RJA)
  789. Rede Jubileu Sul Brasil   
  790. Rede Jubileu Sul Brasil
  791. Rede Maniva de Agroecologia do Amazonas (REMA)
  792. Rede Mãos à Horta
  793. Rede Mulher de Pilão Arcado (RMPA)
  794. Rede Pajeú de Agroecologia
  795. Rede Pontal Agroecológico          
  796. REDE Pouso Alto Agroecologia (REPAA)
  797. Rede Quilombola da Chapada Norte (RQCN)
  798. Rede Raízes do Brasil (Rede Raízes)
  799. Rede Sementes da Agroecologia do Paraná (RESA-PR)
  800. Rede Sergipana de Agroecologia (RESEA)
  801. Rede Solidária de Alimentos (RESAL)
  802. Rede Terra Sem Males (RTSM)
  803. Rede Territorial de Agroecologia do Sertão do São Francisco Baiano e Pernambucano
  804. Rede Vencer Juntos
  805. Redemoinho Comércio justo e Solidário
  806. REPAM Brasil – Eixo de Justiça Socioambiental e Bem Viver
  807. Resac
  808. Secretaria de Negócios Rurais de Crateús (SENER)
  809. Secretaria de Promoção Social (SEMPROS)
  810. Secretaria Municipal de Desenvolvimento Humano e Social (SMDHS SAN)
  811. Secretaria Municipal de Educação de Diamantina (SMED)
  812. Sempreviva Organização Feminista (SOF)
  813. Ser Tão Agroecológico
  814. Serra Acima Assoc. de Cultura e Educação Ambiental (SerrAcima)
  815. Serviço de Assessorias à Organizações Populares Rurais (SASOP)
  816. Serviço de Assistência Rural e Urbano (SAR)
  817. Serviço de Assistência Socioambiental no Campo e Cidade (SAJUC)
  818. Serviço de Tecnologia Alternativa (SERTA)
  819. Sindicato da Agricultura Familiar (Sintraf)
  820. Sindicato de Nutricionistas do estado de São Paulo (Sindinutrisp)
  821. Sindicato de Trabalhadores do IBGE (ASSIBGE SN)
  822. Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Matinhas (STTR-Matinhas)
  823. Sindicato dos Agricultores Familiares Bezerros   
  824. Sindicato dos Comerciários de Pato Branco (SECPB)
  825. Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Timbiras/MA (SINDSERT)
  826. Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (SINTRAF)
  827. Sindicato dos Trabalhadores de TI de Pernambuco (SINDPD PE)
  828. Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar de Paulo Afonso-Ba (SINTRAF – Paulo Afonso/BA)
  829. Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Manhuaçu
  830. Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais do Município de Aparecida PB (STR Aparecida)
  831. Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Coronel Freitas e Região
  832. Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Sangão e Região               (SINTRAF Sangão e Região)
  833. Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de São Domingos e Região 
  834. Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar de Treze de Maio e Região 
  835. Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico de Pato Branco e Região Sudoeste do Paraná (STIMMMEPBRSPR)
  836. Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Primeira Cruz-MA           
  837. Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Famílias do Município de Ituberá
  838. Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Tanque Bahia   
  839. Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Município de Pé de Serra (SINTRAAF)
  840. Sindicato dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares de Santarém (STTR)
  841. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Aparecida-PB
  842. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Caetité (STRC)
  843. Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Mineiros 
  844. Sindicato dos Trabalhadores Rurais e Agricultores Familiares de Monte Santo-BA
  845. Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares de Castelo do Piauí (STRAAF)
  846. Sindicato dos Trabalhadores/as da Agricultura Familiar de Irani
  847. Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Fiocruz (ASFOC-SN)
  848. Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Instituições de Pesquisa Agropecuária e Florestal (SINPAF)
  849. Sindicatos dos Trabalhadores Rurais, Agricultores e Agricultoras Familiares de Pernambuco
  850. Sistema Int Ent Sociais do Paraná (SIESPAR)
  851. Sítio Beira Serra
  852. Sítio Café na Roça (SCNR)
  853. Slow Food Brasil (SFB)   
  854. Sociedade Angrense de Proteção Ecológica (SAPE)
  855. Sociedade Protetora da Diversidade das Espécies (PROESP)
  856. Subcomissão Temática de Produção Orgânica (STPORG)
  857. Sustentarte        
  858. Tearfund Brasil 
  859. Teia de Articulação pelo Fortalecimento da Segurança Alimentar e Nutricional (TearSAN/UFSC)
  860. Terra de Direitos
  861. Terra Vida          
  862. TERRA VIVA       
  863. Terre des Hommes Suisse (TDH Suisse)
  864. Território Itaparica/BA (CODETER Itaparica/BA)
  865. Território Rural de Identidade Parque das Emas (TRIPEMAS)
  866. Tiba Ru (TB)
  867. Três Luas Etnobotânica e Produções Culturais    
  868. UBC Centre for Sustainable Food Systems (UBC)
  869. União Beneficente dos Artistas e Profissionais de Caruaru (UBAPC)
  870. União Brasileira de Mulheres (UBM)
  871. União Brasiliera de Mulheres – Seção Piauí (UBM-PI)
  872. União das Associações dos Pequenos Agricultores de Cansanção (UAPAC)
  873. União de Conselhos Comunitários Coop.dos Associativados Assoc. de Moradores Ent. Populares e Ambientalistas do Estado do Pará (UCAMEPASIPA)
  874. União de Hortas Comunitárias de São Paulo
  875. União de Negros pela Igualdade (UNEGRO)
  876. Unidade de Cooperativismo de Erechim (UCP)
  877. UNITERRA

21 comentários

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.