A Articulação Nacional de Agroecologia (ANA), a Associação Brasileira de Agroecologia (ABA) e o Fórum Brasileiro de Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (FBSSAN) manifestam todo seu apoio à professora e pesquisadora da Universidade de São Paulo (USP) Larissa Bombardi, que há anos desenvolve sério e reconhecido trabalho de pesquisa e divulgação a respeito da indústria de agrotóxicos e dos riscos que esses produtos colocam à saúde e ao meio ambiente, e que neste momento se vê forçada a deixar o país em função de crescentes pressões e ameaças que vem sofrendo.

A prática de perseguição a pesquisadores críticos e independentes que desvelam informações que comprometem a imagem de grandes corporações multinacionais é recorrente e abjeta. O detalhado relato do drama que Larissa vem sofrendo, tornado público na última semana, revela a desumanidade e a crueldade dessa prática. Repudiamos os atos de perseguição e intimidação e as ameaças que cerceiam sua liberdade de vida pessoal e profissional.

É importante afirmar: Larissa não está sozinha! Tem a solidariedade, a admiração e o apoio daquelas/es que acreditam na ciência e que a saúde coletiva, a conservação dos recursos naturais e a produção de alimentos saudáveis pela agricultura familiar e povos e comunidades tradicionais devem estar acima dos interesses econômicos de corporações multinacionais e da indústria do veneno.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.