A Articulação de Agroecologia da Amazônia, presente nos nove estados da Amazônia Legal, com mais de setenta organizações integrantes, se soma ao ‘Empate Amazônico’, à ‘Jornada Amazônia, Vida e Resistência’ e ao ‘Sínodo da Amazônia’, promovendo durante toda a segunda quinzena de outubro o ‘Levante Popular da Amazônia’, para demonstrar a vivacidade dos movimentos e organizações da região e visibilizar as diversas expressões de resistência e práticas alternativas em defesa dos territórios e seus modos de vida.

Assim, entre os dias 16 e 30 de outubro de 2019 ocorrerão, na Amazônia brasileira, ações do Levante Popular da Amazônia denunciando os inúmeros ataques contra o meio ambiente e seus povos e anunciando as iniciativas do campo agroecológico, da justiça ambiental, da soberania e segurança alimentar de defesa dos territórios de povos indígenas, povos e comunidades tradicionais, camponeses e agricultores familiares.

O atual cenário geopolítico coloca a Amazônia na linha de frente de um projeto de desapropriação dos territórios e das riquezas de seus povos e que encontra no atual governo federal grande apoio, operando um projeto político que soma a retirada de direitos, o que deixa a população mais vulnerável, e a entrega da diversidade biológica, geológica e hídrica, seja com a estratégia de militarizar algumas regiões, como Alcântara (MA), quer seja pela promoção de privatizações ou pelo simples sucateamento dos órgão de fiscalização ambiental ou mesmo o incentivo ao desmatamento e a mineração clandestina e a criminosa prática de incêndios florestais.

Todas estas duras ofensivas trazem a certeza cada vez mais crescente da importância da realização de forma organizada de ações que deem visibilidade às lutas dos povos da Amazônia e alertem a sociedade brasileira e a comunidade internacional do genocídio ambiental que está em curso e que a Agroecologia para nós da ANA Amazônia é neste cenário uma expressão de luta que mostra o caminho ambientalmente seguro e climaticamente justo para onde a humanidade deve caminhar.

Assim, através do Levante Popular da Amazônia conclamamos todos e todas a juntar-se nesta luta para mostrar que a Amazônia pertence ao povo brasileiro e, principalmente, aos que moram e trabalham na floresta e que a retirada destes territórios das mãos destes/as guardiões e guardiãs é também matar a Amazônia e seus modos de vida, abdicando assim da qualidade climática, das águas e da comida de verdade que é produzida por estes/as guardiões e guardiãs da vida.

Dexe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.