temer_pulverizando

Por Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida,

O presidente interino golpista Michel Temer sancionou ontem a Lei nº 13.301/2016, que dispõe sobre medidas de controle do mosquito Aedes Aegypti.

Dentre elas, consta a “permissão da incorporação de mecanismos de controle vetorial por meio de dispersão por aeronaves mediante aprovação das autoridades sanitárias e da comprovação científica da eficácia da medida.”

Ou seja, preparem seus guarda-chuvas, pois em breve vai chover veneno na sua cabeça.

Mesmo que a Campanha, Abrasco, Consea, Consems, Conass, Fiocruz, o próprio Ministério da Saúde e tantas outras instituições tenham se posicionado contra, a sede de lucro falou mais alto. A proposta veio justo do Sindicato de Aviação Agrícola (Sindag), coincidentemente no mesmo ano em que a venda de agrotóxicos recua 20%.

A pulverização aérea para controle de vetores, além de perigosa é ineficaz. Anos e anos de aplicação de fumacê serviram apenas para selecionar os mosquitos mais fortes, forçando o aumento nas doses de veneno e a utilização de novos agrotóxicos. Os efeitos na saúde da população exposta à pulverização aérea nas lavouras está extremamente bem relatado no Dossiê Abrasco.

A pulverização aérea é perigosa porque atinge muitos outros alvos além do mosquito. E justo por isso, é também ineficaz. O agrotóxico será pulverizado diretamente sobre regiões habitadas, atingindo residências, escolas, creches, hospitais, clubes de esporte, feiras, comércio de rua e ambientes naturais, meios aquáticos como lagos e lagoas, além de centrais de fornecimento de água para consumo humano. Atingirá ainda, indistintamente, pessoas em trânsito, incluindo aquelas mais vulneráveis como crianças de colo, gestantes, idosos, moradores de rua e imunossuprimidos.

Ainda que a lei aprovada exige a aprovação das autoridades sanitárias, sabemos que o atual ministério interino da saúde partilha dos mesmos interesses sujos, e não deve demorar muito a aprovar medidas, ou iniciar temerosos testes em populações feitas de cobaia.

Não reconhecemos este governo, e lutaremos até o fim para que o prejuízo da indústria de agrotóxicos não seja recuperado às custas da nossa saúde.

Assine aqui: https://secure.avaaz.org/en/petition/Presidencia_da_Republica_Veto_a_emenda_que_permite_pulverizacao_aerea_nas_cidades/

Manifestações contra a pulverização aérea nas cidades:
Abrasco: https://www.abrasco.org.br/site/2016/04/nota-contra-pulverizacao-aerea-de-inseticidas-para-controle-de-vetores-de-doencas/

Ministério da Saúde: http://portalsaude.saude.gov.br/images/pdf/2016/abril/01/Esclarecimentos-sobre-pulveriza—-o-a–rea-e-o-controle-de-endemias.pdf
Fiocruz: http://www.ensp.fiocruz.br/portal-ensp/informe/site/materia/detalhe/39855
Conass e Conasems: http://www.conasems.org.br/servicos/todas-noticias/45-ultimas/4615-conasems-e-conass-pedem-veto-a-proposta-de-utilizacao-de-aeronaves-para-dispersao-de-inseticidas-para-controle-do-aedes

3 comentários

  • Pessoal, por favor, por acaso tem alguém com um mínimo de estudo aqui? Sinceramente, alguém que conheça modos de ação de inseticidas, toxicidade, manejo de resistência? Receio que não. Bem, começamos…
    Existem hoje no Brasil mais de 28 MoA de inseticidas, dentre eles alguns são tóxicos para mamíferos (carbamatos, fosforados, neonicotinóides) tido que atuam na transmissão sináptica do sistema nervoso. Existem outros inseticidas neurotóxicos como o DDT e o piretróide, ambos atóxicos para mamíferos. Não obstante, temos os inseticidas que regulam o crescimento e desenvolvimento dos insetos, mimetizando hormônios como ecdisteróides e juvenódes. Portanto, se o uso for desses inseticidas, fiquem tranquilos (caso vocês não tenho exoesqueleto de quitina), pois esses produtos não tem efeitos sobre mamíferos. Quanto a resistência, alguns insetos de uma população têm no seu genoma o caráter da resistência à determinado MoA, por tanto esse problema é facilmente contornado com a aplicação de produtos de MoA distintos, visto temos 28 para escolher. Obviamente não serão pulverizados sobre a população carbamatos ou fosforados, pois estes sim causam danos à mamíferos.
    Antes de aterrorizarem a população com faláceas, convido que deem uma estudada básica na fisiologia, porque do contrário parece que estamos na Idade Média, onde qualquer desinformado saia com pregações sem base numa espécie de “caça às bruxas”.

  • Infelizmente minha contribuição/comentário não foi aceita pelo moderador… Tudo bem, receio que tenha sido em nome da “democracia”

  • A unica preocupação sobre efeitos colaterais dessa ação desastrosa são os mamíferos?
    Se nos convida a estudar Fisiologia, convido o sr. a estudar Ecologia…

Dexe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.