Foi com muita emoção que o jovem indígena Jozimar do Santos compartilhou sua experiência no IV Encontro Nacional de Agroecologia (IV ENA) com o povo Sateré-Mawé. O momento compôs as atividades do curso de Agroecologia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM), e contou com apresentação do Curta Agroecologia do IV ENA e com um rico debate entre os cerca de 50 presentes, no Centro Comunitário da Ilha Michiles, no Rio Marau, município de Maués.

Lideranças mais antigas da comunidade rememoraram a luta histórica dos Sateré para a demarcação de suas terras, expressando união aos povos que ainda não conseguiram o reconhecimento de seus territórios. Jovens da comunidade também relataram o quanto a experiência de Jozimar é inspiradora e os torna ainda mais motivados na defesa da agroecologia e na luta pela efetivação dos direitos indígenas.

O momento integrou as atividades de alternância do mês de março do curso técnico integrado de Agroecologia na Terra Indígena Andirá-Marau do IFAM, e o projeto “Empowering Indigenous Youth and their Communities to Defend and Promote their Food Heritage” do Slow Food Internacional e Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

Uma oportunidade de muito aprendizado, impulsionada pela potente forma de comunicação audiovisual, e muito importante para engajar os demais estudantes do curso nas pautas do movimento agroecológico nacional, que vem incorporando, de forma crescente, as causas indígenas. A expressiva participação de representantes de 38 etnias durante o IV ENA trouxe a força ancestral e espiritual indígena e ampliou os horizontes de diálogo sobre as violências sofridas pelos povos, bem como sobre as formas de enfrentamento e resistência construídos em prol da sustentabilidade da vida nos diferentes territórios.

Avante agroecologia! A causa indígena é de todos nós!

[Agradecemos a colaboração de José Guedes no registro da atividade]

Dexe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.