Neste dia de luta em memória de Marielle Franco e Anderson Gomes, nós do GT Mulheres da ANA estamos presentes e nos solidarizamos com atos em todo país, em particular com a X Marcha pela Vida das Mulheres e pela Agroecologia, que acontece em Remígio, na Paraíba.
Reafirmamos nossa luta cotidiana contra todas as formas de violência e somamos nossa voz ao clamor das mais de cinco mil agricultoras que hoje marcham por justiça à Marielle e contra o racismo.
 
Expressamos também nossa solidariedade às mulheres da Via Campesina, que estão em jornada de lutas, e repudiamos a truculência da Polícia Militar de Minas Gerais contra as manifestantes que ocuparam a ferrovia da Vale, em denúncia aos crimes da empresa em Brumadinho e em memória de Marielle.
 
De acordo com o MAM – Movimento Pela Soberania Popular na Mineração, a polícia reprimiu o protesto desde o início, apreendendo as pequenas cruzes de madeira que as manifestantes levavam para homenagem aos mortos. Os policiais desferiram bombas e tiros com objetivo de liberar a passagem para o trem de minério, ocasionando o ferimento de 11 pessoas (10 mulheres e um homem ), que foram encaminhadas para o Hospital Municipal de Sarzedo.
 
Resistimos a todas as tentativas de silenciamento de nossas vozes e permanecemos encorajadas e unidas, enfrentando todas as formas de violências!
 
“Seguiremos em marcha até que todas sejamos livres!”
 

Dexe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.