Por Joana Moscatelli

Os impactos da mineração na agricultura familiar e ecológica preocupam grupos de resistência a esse tipo de atividade que participam do IV Encontro Nacional de Agroecologia.

A ativista Maria Tereza Courujo, do Movimento pelas Serras e Águas de Minas, explica como a exploração de minérios por grandes empresas em Minas Gerais ameaça as fontes de água fundamentais para o cultivo de pequenos produtores.

Desde o início da Encontro de Agroecologia, grupos de resistência à mineração explicam os riscos desse tipo de atividade em todo o Brasil. Além disso, ao lado da tenda com informações, uma instalação com faixas, fotos e cartazes lembra o maior desastres ambiental do Brasil provocado por mineradoras.

A ativista Tereza lembrou ,em Mariana, no interior de Minas Gerais, ninguém foi punido e as centenas de vítimas ainda sofrem com as consequências pessoais, sociais e econômicas do desastres. O rompimento deixou 19 mortos, inundou cidades, causou a destruição da vegetação nativa e poluiu a Bacia do Rio Doce.

Dexe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.