IV Feira Sementes Cunha Convite web

Por Associação Serracima,

Durante dois dias, 15 e 16 de novembro, famílias agricultoras, quilombolas, indígenas, assentados e assentadas de cidades como Cunha, Silveiras, Lagoinha, São Luiz do Paraitinga, Paraty e Ubatuba e do Vale do Paraíba trocarão sementes crioulas, mudas, saberes e sabores.

As sementes crioulas são fruto do trabalho milenar dos agricultores e impedir a reprodução é roubar essa herança. Selecionadas pelos trabalhadores do campo e adaptadas aos ambientes locais, logo mais resistentes e menos dependentes de insumos externos, fazem parte da identidade desses grupos familiares e garantem a diversidade alimentar e a biodiversidade. Ao falarmos em sementes crioulas, falamos também de raças e mudas e de uma grande diversidade genética que as famílias mantiveram ao longo da história. Combatidas pelo agronegócio e grandes empresas de sementes, em muitas regiões estas já não se encontram mais.

A Feira de Sementes Crioulas de Cunha em sua IV edição, que anteriormente mobilizou em torno de 400 pessoas de diferentes regiões e teve 100 variedades de sementes crioulas trocadas, traz como proposta o resgate e a multiplicação de sementes selecionadas pelas famílias de geração para geração garantindo a manutenção da biodiversidade e permitindo que a vida se multiplique sem venenos e sem patentes.

Com a feira as 19 famílias do Grupo de Agricultores Familiares Agroecológicos de Cunha em parceria com a OSCIP SerrAcima – Associação de Cultura e Educação Ambiental, que atuam em Cunha desde 1999 promovendo o desenvolvimento rural sustentável com base na agroecologia, levando em conta aspectos ambientais (proteção das nascentes, conservação da Mata Atlântica, sistemas agroflorestais), econômicos (geração de trabalho e renda) e sociais (combate ao êxodo rural e inclusão social), culturais(valorizando a identidade e manifestações culturais das comunidades) e a garantia de direitos, pretende-se além de celebrar as sementes da vida, articular e fortalecer as experiências agroecológicas da região e partilhar com a sociedade estas experiências.

Sua programação vai da troca de sementes em si a rodas de diálogos das experiências, venda de alimentos da roça, passando pela Congada, Maracatu Palmeira Imperial, à apresentação dos músicos Luis Perequê, o violeiro Noel Andrade e o grupo Paranga.

Programação

15 de novembro, sábado

7h às 11h – Feira Agroecológica (a feira acontece todos os sábados inclusive durante a feira) na Praça do Rosário s/n.
12h – Inscrições e Almoço na Escola Estadual Dr. Casemiro da Rocha, Rua Dr. Casemiro da Rocha, 205.
14h – Congada
14h30 – Mesa de Abertura : A Importância Estratégica do Resgate e Multiplicação das Sementes Crioulas na Transição Agroecológica da Agricultura Familiar, Assentados, Povos e Comunidades Tradicionais no Cinema São José.
16h – Café Caipira no Cinema São José
16h30 – Rodas de Diálogos sobre experiências no Centro Cultural Carlito Maia.
20 às 23h – Programação Cultural com exposição e venda de artesanato, gastronomia, exposição de Fotos, apresentação do Coral Kaaguy hovy da Aldeia Araponga, Paraty, RJ, antes do lançamento do vídeo da Campanha: Preservar e Resistir, do Fórum de Comunidades Tradicionais – Indígenas Caiçaras e Quilombolas, intervenções visuais e o show de Luis Perequê, Noel Andrade e o grupo Paranga. Na Pça da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, s/n.

16 de novembro, domingo

7h30 às 12h – Visitas de Campo a seis experiências de transição agroecológica do Grupo de Agricultores Agroecológicos de Cunha. Haverá também Oficinas sobre Hortaliças não-convencionais, Homeopatia na agroecologia, Multiplicação e armazenamento de sementes crioulas e Mulheres e Agroecologia, no Centro Cultural Carlito Maia.
12h30 – Almoço na Escola Escola Estadual Dr. Casemiro da Rocha, Rua Dr. Casemiro da Rocha, 205.
14 às 18h – Feira de Troca de Sementes Crioulas e Mudas com apresentação de Maracatu Palmeira Imperial,
​ violeiros e espaço Ciranda de atividades para a criançada na Pça da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, s/n. A roda de Jongo fecha a IV Feira de Sementes Crioulas de Cunha.

A hospedagem será direcionada às famílias agricultoras, assentadas, quilombolas e indígenas. Para os demais convidados também estamos organizando hospedagem em um locais coletivos, pedimos que tragam colchões roupa de cama e banho! Disponibilizaremos também lista de hospedagem amiga!

Dexe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.