Notícias

Sementes da biodiversidade fortalecendo a Agricultura Familiar no Rio de Janeiro

Com a presença de mais de 400 pessoas, agricultoras e agricultores de diversas regiões do Estado do Rio de Janeiro, assentados da reforma agrária, cooperativas e organizações que apóiam a agroecologia no Rio de Janeiro, foi realizada a I Festa Estadual de Sementes.

 

 

 

A Festa que teve por objetivo fomentar o debate sobre o uso das sementes crioulas foi palco de uma grande troca de experiências sobre o uso e conservação da biodivesidade. O evento, que aconteceu nos dias 29 e 30 de novembro de 2011 em Nova Iguaçu, no Rio de Janeiro, foi uma realização da Articulação de Agroecologia do Rio de Janeiro (AARJ), da Associação da Feira da Roça de Nova Iguaçu (Aferni) e do Projeto Semeando Agroecologia da AS-PTA. Contou com o apoio de da Emater, Ceasa, Diocese de Nova Iguaçu, a Prefeitura Municipal de Nova Iguaçu e com o patrocínio da Petrobras, por meio do Programa Petrobras Desenvolvimento e Cidadania.

 

A plenária de abertura trouxe para o debate a importância da agricultura familiar na defesa da biodiversidade, as principais lutas e desafios ao livre uso das sementes. Agricultores e agricultoras das diferentes regiões apresentaram suas experiências de produção de sementes e mudas nos diversos contextos socioambientais da agricultura fluminense. Da agricultura urbana, feita em pequenos espaços, produzindo plantas medicinais e mudando a vida de moradores das comunidades mais urbanizados do Rio de Janeiro; passando pela região serrana, onde as sementes de hortaliças garantem uma produção agroecológica de qualidade e independente; nas regiões periurbanas, onde a agricultura resiste à especulação imobiliária e alimenta a cidade com seus produtos saudáveis, na região sul do estado, onde as sementes germinam nas agroflorestas da Mata Atlântica; até as sementes da juventude que batalha para permanecer no meio rural, atuando de forma qualificada em suas comunidades, fortalecendo a ligação entre tradição e inovação.

 

Foram depoimentos emocionados e engajados de agricultores que acreditam que as sementes são o elo entre trabalho do ser humano e da natureza. Tempero necessário para a abertura da uma Feira de produtos e sementes da biodiversidade. Em mais de 20 barracas, os agricultores e suas organizações apresentaram a força da diversidade da agricultura familiar. Eram sementes, frutas, mudas, plantas medicinais de todo tipo, além de doces, bolos, sucos, tapiocas, artesanatos etc. Os participantes também puderam participar de oficinas sobre alimentação, artesanato, juventude e direito dos agricultores ao livre uso da biodiversidade.

 

O final do primeiro dia foi dedicado ao debate sobre a questão do uso de agrotóxicos no Brasil e ao lançamento do livro Agrotóxicos no Brasil: Um guia para ação em defesa da vida, de Flávia Londres. O debate que foi coordenado por Guilherme Strauch, gerente de agroecologia da Emater-Rio, contou com a presença de Gabriel Fernandes da AS-PTA, Sueli Couto do Instituto Nacional do Câncer (Inca) e do agricultor agroecológico Antônio Calado.

 

No segundo dia de evento os agricultores e agricultoras de todo o estado se juntaram aos participantes da Feira da Roça de Nova Iguaçu para a reinauguração do espaço. Há mais de 5 anos realizada no centro da cidade, a Feira da Roça de Nova Iguaçu ganhou nesse dia uma nova identidade visual, fortalecendo a produção de alimentos saudáveis do município.

 

A I Festa Estadual de Sementes se encerrou numa reunião de trabalho onde agricultores, instituições de assessoria e entidades públicas se comprometeram com a construção de um projeto comum de fortalecimento das sementes crioulas no estado.

(*) Matéria reproduzida da AS-PTA.

Dexe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.